sexta-feira, novembro 21, 2014

Negro Sim, Inferior Não!

Ontem um amigo pediu para que eu escrevesse sobre a Lei das Cotas, pois era o Dia Nacional da Consciência Negra, dia dedicado à reflexão sobre a inserção do “negro” na sociedade brasileira. Para entender melhor, este dia foi escolhido com o dia da morte de “Zumbi dos Palmares”, em 1695. Esta data procura lembrar a resistência do “negro” à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileira em 1549 abolida pela Lei Áurea á mais de 126 anos. O motivo desse artigo é que meu amigo é “negro” e contra a Lei das Cotas instituída pelo governo por achar que isso traz mais racismo de que benefícios, moralmente falando. Partindo de uma pessoa negra, quem sou eu para discordar, não é mesmo? Dar a uma raça qualquer seja ela qual for, vantagens sobre as outras pessoas que de certa forma em sua maioria são miscigenadas, acho que deveria mais pensada. Tanto é que houve um caso na Universidade de Brasília em 2007 onde dois gêmeos univitelinos foram classificados como sendo racialmente diferentes. E agora? Em que acreditar se é certo ou não os sistemas de cotas nas instituições? Ações de inconstitucionalidade já foram propostas por alguns políticos e entidades da sociedade civil contra este sistema. Outros também se mobilizaram na defesa da reserva de vagas. Ocorre também que, ao analisar o sistema de cotas, sua aplicabilidade e seus possíveis bônus ou ônus, deve-se perceber que qualquer ação afirmativa, que busca transpor as desigualdades e igualdade material, deve ser aplicada por um tempo determinado, ou seja, não é um instituto que deve ser aplicado com uma finalidade definitiva. Juntamente a isso, há de se entender que as ações afirmativas, como o sistema de cotas, devem possuir ações conjuntas, atacando o problema desde sua raiz, pois nenhum problema social foge da deficiência das estruturas de base, como educação, distribuição de renda, falta de oportunidade, e outros.


É como disse Reinaldo Azevedo (VEJA) em um dos seus artigos anos atrás: “em vez de melhorar a escola pública para que ela, então, pudesse concorrer com as melhores instituições privadas, deu-se a guerra por perdida, e se instituiu a cota: esse é o primeiro atraso. O segundo é aceitação do racismo ou, o que é ainda mais estúpido, do “pelismo”, já que raça não existe”. Também penso da mesma forma, se assim não fosse como explicar certas personalidades públicas consideradas as melhores do mundo e que são negras? Um exemplo são pessoas como: Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo. Bem Carson, o mais próspero cirurgião cerebral do mundo. Neil Degrasse Tyson, o mais inteligente astrofísico do mundo. Tiger Woods, o melhor jogador de golfe de todos os tempos. Oprah Winfrey, a mulher mais rica e influente da mídia mundial. Barak Obama, o político mais poderoso da terra, entre outros, mundo a fora. No Brasil nós temos o Pelé, considerado o maior jogador de futebol de todos os tempos e de quebra, o nosso Joaquim Barbosa que nasceu em uma cidade do interior, estudou em escola e universidade pública, considerado hoje a autoridade mais decente do país. Sendo assim amigos, em qualquer lugar do mundo entre países mais desenvolvidos a palavra “racismo” já foi a tempos abolidos. Já que o Brasil é considerado a 8ª economia do mundo então porque instituir a “Lei da Cota”? Será que nossos irmãos negros e pardos são diferentes ou incapazes? Quer dizer que eu chamar algum amigo, carinhosamente, de “negão” eu estarei cometendo um ato de racismo e podendo até ser preso? Isto sim para mim é discriminação, pois segundo o IPEIA, em um senso de 2010, existem no Brasil 97 milhões pessoas que se consideram Negros (pretos ou pardos) contra 91 milhões de pessoas que se consideram brancos. É como diz um belo pensamento postado por um amigo no site “O pensador”: “Não precisamos de um dia da consciência negra, branca, parda, amarela, albina. Precisamos de 365 dias de consciência humana”. Até a próxima.

quinta-feira, novembro 20, 2014

Diferentes, Mas Iguais!

Muita gente te critica, no bom sentido, te ridiculariza e te coloca abaixo do chão, e sobem a um pedestal que na verdade não existe. Não existe porque pelas leis da natureza, todos vão ser os mesmo no fundo de, como popularmente dizem no fundo dos sete palmos. Sendo assim amigos (as), não tem motivo algum para que nos coloquemos acima ou abaixo de ninguém. Cada um é cada um, e não tem diferença no sentido da saúde, vida e tudo mais. O que temos de diferente é só nossas posições sociais, no resto somos os mesmos. A mesma dor de barriga, a nossa dor de cabeça, nossas insatisfações diárias e nossas insatisfações cerebrais. Tendo dinheiro ou não, os sentimentos são os mesmos e não há dinheiro que pague qualquer tratamento para que a coisa possa se reverter. O rico fica reprimido com algumas situações, tipo ter tanto dinheiro e passar por situações de disputas de herdeiros ou sócios e os pobres ficam reprimidos por não terem as mesmas, situações, como dinheiro. Não pensem vocês que eu estou aqui para fazer qualquer paradoxo, mas se eu estiver falando besteira, escreva e me corrija. Na verdade, as pessoas quando estão por cima, pensam que jamais chegarão ao fundo do posso. Eu só concordo com o otimismo, mas todos nós sabemos que a subida é difícil, mas a queda é rápida e sofrida quando não preditiva. Sendo assim, temos que nos policiar quando estamos por cima, pois ninguém sabe do futuro. O futuro é uma incógnita, sendo ele para sua prosperidade ou para sua bancarrota. Não pense você, que se têm milhões no banco pode viver para sempre com aquilo e que nada te afetará. Ledo engano, pois a história mostra que muitos “milionários” hoje estão iguais a qualquer um de muitos sonhadores em sê-los, sem nada e tentando começar novamente suas vidas. Quero deixar bem claro que os milionários que estou dizendo são aqueles que conseguiram sua fortuna ilícita, perante a Lei, tirar o dinheiro daqueles que realmente trabalham para chegar lá.


Agora, deixando o dinheiro de lado, o que seria você sem as outras pessoas? Será que você nunca precisou de um ombro amigo? Será que você nunca precisou de uma pessoa que te dissesse: “Não compre este carro porque ele está com problemas”? “Não se meta com aquela garota ou garoto porque ela (e) é assim ou assado”? Garanto que sim, pois estes conselhos nos são dados todas as horas, só que a “gente” não houve e às vezes não dá a menor atenção. Quando o “bicho pega”, aí acordamos, e às vezes já é tarde. Eu confesso, sou um desses que às vezes nunca ouvi, ou não me interessava ouvir esses conselhos, por isso, me dei mal na maioria das situações. Têm pessoas que não querem ouvir e nem concordar com minhas palavras, mas se fizer uma boa reflexão, vão cair nas mesmas conclusões que eu mesmo caí. O que temos que prover para o futuro é a humildade para reconhecer nossos erros e concertá-los. Não estou sou falando só de problemas financeiros, estou falando de todos os nossos problemas. Familiares, no trabalho, nos relacionamentos com amigos e o mundo infinito lá fora. É só assim que poderemos vencer esta angústia que nos coloca no fundo do poço. Se você quer um bom conselho, quando tiver muito dinheiro, guarde-o para seu futuro, para o futuro de seus familiares para que eles não passem o que você já passou ou está prestes a passar, como eu. Se você não o tem, procure de forma não ser um avarento, pois, como dizia o poeta, tudo que vai, um dia volta. Ninguém e tão sustentável pelo resto da vida. Quem vai te sustentar são seus amigos, seus familiares, e muitas outras pessoas que não têm nada haver com você e que pode te dar uma chance. Tenha sempre em sua cabeça que você tem que dar mais valor em você mesmo porque a maquiagem sai, basta lavar com água pura, portando, eu e você, somos os mesmos, somos iguais. Até a próxima.

terça-feira, novembro 18, 2014

Cuidado! Alguém Pode Ser Ninguém...

Depois que o “povo” teve a sua Depois que o “povo” teve a sua escolha de governo, quem sou eu para contestar, pois foi à escolha da maioria, e por isso temos que respeitar apesar de não concordar. Não concordar porque sabemos que o Brasil é feito de pessoas, em sua grande maioria de pessoas carentes e que necessitam de algum tipo de favor do próprio governo. Não acho isto errado, mas um exagero. O povo precisa sim, de ter de volta tudo àquilo que ele paga de impostos, taxas e etc. Se isto tudo, voltasse para o povo em forma de serviços sociais e os demais serviços essenciais já estaríamos muito satisfeitos. Só que a coisa não funciona assim. Muitos não sabem, mas Brasil, é a 8ª economia do mundo e que tem uma das piores qualidades de vida no planeta entre os mais “pobres”. Isto é comprovado por todos os estudos de pesquisas que existem. É uma verdade que não podemos engolir, mesmo sendo nós, brasileiros natos e fanáticos. Um exemplo muito recente foi o caso de um “Juiz”, eu disse “Juiz”, que ser parado em uma “blitz” do Departamento de Trânsito. Claro que em país democrático ele deveria primeiramente cumprir a “Lei”, pois estava errado, mas não, achando que era uma autoridade acima de todos os instintos democráticos, mandou prender e acionar a agente a justiça, como se fosse um “DEUS”, bêbado, com a placa do carro vencida e sem carteira de habilitação. A agente de trânsito, em seu pelo direito de autoridade naquele momento, foi condenada pela justiça a pagar uma fiança de 5 mil reais por não respeitar uma autoridade. Que autoridade é essa então? Autoridade tem que ser o primeiro a respeitar as “leis” para dar exemplo. Para acabar de vez com a democracia e o estado de direito de todas as pessoas, o Juiz que julgou o caso decretou: “Em defesa da própria função pública que desempenha, na da mais restou ao magistrado, a não determinar a prisão da recorrente”. Se isto aconteceu com uma autoridade, imaginem com uma pessoa normal.

O que está acontecendo com o Brasil ultimamente é uma “brincadeira”. O povo não é mais respeitado. O trabalhador não é mais respeitado. O cidadão de bem não é mais reconhecido. Os “bandidos”, sem tirar aqueles que roubam o erário em sua grande maioria colocado lá por votos “democráticos” ou “comprados” são os mesmos! Só olham para os próprios pés. Eles abusam em encomendar técnicos e diretores para nosso governo e empresas estatais deixando de lado àqueles que realmente têm capacidade para exercer as funções necessárias para o governo e nossas empresas que fazem parte da nossa governança que seria um bom desempenho para nossas necessidades especiais. Quando acontece de colocar alguém que realmente possa desempenhar este papel, não é regra, é simplesmente porque não tem saída, ou seja, ou coloca o cara, ou nós vamos afundar. Mesmo assim, quando não precisam mais dele, jogou-o lá para o fundo do posso. Eu mesmo tenho um amigo nesta situação, competente, assíduo, atuante e respeitado, que chegou ao cargo por sua própria competência. Que bom seria se fosse tudo assim né? Mas não é. O mandatário do país seja ele quem for não pode contrariar o congresso, feito por pessoas incompetentes, nem todos, mas que se não fizer as coligações políticas acham que não crescerá. Muita gente está querendo que o governo, democraticamente, e que foi escolhido pela metade do povo se dê mal, mas não é por aí, pois quem vai sofrer é o próprio povo. O que temos que fazer é fiscalizar, batalharmos para um país melhor e na próxima oportunidade mudar o voto para uma nova chance para voltarmos a ser um país melhor. É o que também pode acontecer em nossas vida. Alguém pode ser ninguém... Se você é um desses que só querem levar vantagem em tudo, pense nos seus filhos que terão de enfrentar tempos difíceis que você talvez não esteja colaborando e poderia evitar. Até a próxima!


quarta-feira, novembro 05, 2014

Rejeição... Não se Abale Ela Pode te Ajudar a Crescer!

Vi uma coisa na internet que me chamou muito a atenção. O tema é a “rejeição”, pois muita gente não sabe como lidar com este sentimento que esfacela a autoestima da maioria das pessoas, inclusive a minha, mas como para tudo tem um remédio, seja ele para sarar uma dor imediata ou para sempre, e a receita tem que ser com um especialista e, esse especialista “mor” é Deus: Olha só uma frase de um autor desconhecido que retrata muito bem isto: “Ás vezes a rejeição de alguém é a proteção de Deus para você. Deus conhece o Futuro”. Muitos de nós vamos entender este pensamento de diferentes formas dependendo da situação em que vivemos no momento, mas no final vai dar em uma só. Em meu entendimento, a “rejeição” não é culpa sua e sim da pessoa que o rejeitou. Ela quer passar para você um sentimento que não funcionou para ela como: Amor, trabalho, amigos e etc.. Ás vezes as pessoas te rejeitam pelos mais absurdos, como dizer a verdade nua e crua, por não aceitar pensamentos que contrariem os dele como política, trabalho e até mesmo ser torcedor de um time de futebol que você seja contra. Ledo engano, pois a história mostra que muitas pessoas rejeitadas, chamados de burros, medíocres, loucos, sonhadores e idiotas, e foram rebaixados, apontados como incapacitados como: Einstein, Louis Pasteur, Thomas Edison, Charles Darwin, Beethoven, Henri Ford e Graham Bell, mudaram o mundo para sempre com suas invenções que nos dá hoje todos os prazeres que temos com a física, medicina, música e etc. Não esquecendo que hoje você só se comunica com outras pessoas, rejeitadas ou não, através de um aparelhinho que este tal de Graham Bell inventou. Viveríamos sem isto hoje? Se não, pense bem.

A “rejeição” às vezes é impossível de entender, mas não é algo que tire você do rumo de seus objetivos, pois ela sempre fará parte de sua vida em algum momento, e isto é aceitável, só que temos que ter forças para prosseguir para se recobrar e tentar sempre um novo caminho e tentar de novo e recuperar a autoestima. Se você está se sentindo rejeitado no momento, procure ler conselhos para não entrar em depressão e se afundar tanto que depois será difícil de voltar à tona. Encontrei alguns na internet que achei que tem tudo haver com o que penso sobre isto e procuro compartilhar. Vou citar dois deles: 1. Aceite a rejeição logo no começo. Quanto mais cedo você aceitar a rejeição e tentar seguir em frente, mais fácil pra você. Isso também significa que você não vai deixar as rejeições futuras te deixarem pra baixo. Se você não conseguiu aquele emprego que você queria, deixe pra lá. É hora de começar a procurar outra coisa, ou examinar o que talvez você possa mudar para o futuro. É bom ter em mente que quando uma coisa não funciona, a outra irá funcionar e geralmente de um jeito que você não esperava. 2. Use a rejeição para crescer. Ás vezes a rejeição pode ser um sinal do universo e pode te ajudar. Se você puder, peça para a pessoa que lhe rejeitou para lhe dar algum feedback do por que ela não estava interessada. Quanto mais rápido você fizer isso, mais rápido você superará e usará a experiência para melhorar. Não leve a rejeição para o lado pessoal. Lembre-se deque ela não diz nada sobre ninguém. Ser rejeitado é parte da vida e não um ataque pessoal. Pois é, depois desses conselhos, não tem porque não coloca-los em prática. Boa sorte para mim e para vocês. Até a próxima.

domingo, novembro 02, 2014

Amigo é Coisa pra se Guardar... Dos dois Lados do Peito!

Você sabe o que é amigo? Eu também sei, mas tem gente que confunde amigo com interesses, o que não é a mesma coisa. “Amigo” é a pessoa que se conhece, muito mais que os próprios familiares e cônjuge, funcionado como um confidente, não necessariamente, mas mesmo não estando juntos atingem um grau de amizade, confiança e fidelidade. É quem caminha sozinho com o outro e vai mais longe. Amigos não precisam estar juntos para que seja uma verdadeira amizade. Amigos podem estar longe da convivência, mas estarem juntos no pensamento e desejando sempre o melhor um para o outro. Amigo é aquele que por mais que sejam seus defeitos, tentam consertá-los para que o outro se adapte, se corrijam e siga em frente. Isto se chama “chance” para que o outro se redima e siga outros passos. “Amigo” é aquele que confia, mas também o que aponta os defeitos, pois se não for dessa forma, como dizem os outros, é um “amigo traíra”. É como disse “Confúcio”: “Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça”. “No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade”. Outro grande pensador, Francis Bacon também falou uma coisa interessante e verdadeira: “A verdadeira amizade duplica as alegrias e divide a tristeza” Você já conheceu alguém de primeira mão em que considerou amigo, como fila de banco, boteco, aeroporto ou qualquer coisa parecida e o considerou um amigo? A resposta é “sim”, pois somos seres que precisamos todos de apego, elogios que nos deixam extasiados mentalmente, pensando que conseguimos um novo “amigo”. Só que a coisa não é bem assim. Amigo é estar nos dois lados do peito para o que der e vier.

A música do Milton Nascimento diz que “amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo do peito”, só que em minha visão, amigo é para se guardar dos dois lados do peito e dos dois lados do cérebro. Amigos de verdade, não devem ser esquecidos, seja lá em qualquer situação. “Amigos” foram feitos para o tudo ou nada. Um cuidando do outro como disse “Confúcio” em seu pensamento acima. Amigo que sobe e não olha pra baixo pode ter muito em breve uma grande surpresa, pois “quanto mais alto, a queda será certamente mais dolorida”. Todos nós estamos fadados ao sucesso, mas não podemos esquecer que nada é eterno. “Amigos” às vezes para subir na vida se esquecem dos “verdadeiros amigos”, não sabendo ele que quem vê um subindo querem sempre derrubar o outro e, isto não são amigos, são companheiros de jornada. “Amigos” de verdade não querem te derrubar e sim levantá-lo, se não é um amigo daqueles que eu chamo de “traíra”. E depois? Depois você vai se arrepender e cairá nos braços de verdadeiros “amigo” que o entende, “amigo” que mesmo na prosperidade ou na pobreza lhe dará as mãos. Quando você está em cima, tem milhões de “amigos”, quando está em baixo tem unidades de “amigos”. Que tipo de amigo que devemos ser? Só dos que estão no sucesso? E cadê seu amigo de infância que não estudou e não chegou onde você está. Cadê seu amigo que um dia mostrou ser seu amigo sem saber onde você poderia chegar e é o que é? Cadê aquele seu amigo das mesas de boteco que te protegia e te levava em casa quando você precisava? Cadê aquele seu amigo que te livrou e muitos flagrantes de sua mãe e até mesmo de sua mulher? Você se lembra dele? 

Para muitas pessoas eu diria que sim, mas para outras tantas, infelizmente não. Amizade não é para qualquer ser humano. Amizade “é uma relação afetiva, a principio sem características entre duas pessoas. Em sentido amplo, é um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo, mas não necessariamente”. Isto quer dizer que você pode ter a escolha. Amizade é ajudar um amigo em que está em dificuldades, pois o que estão lá em cima é que devem olhar para baixo. Não que eu queria mal a ninguém, mas imagine você lá embaixo. Isto pode acontecer? Sim, claro que sim! Tem gente por aí que daria “milhões” para ter uma boa saúde, mas não tem. Tem gente soberba por aí que gostaria até de voltar ao passado e voltar a ser feliz porque viu que dinheiro não paga felicidade e muito menos saúde. Por isso amigo (as) cuidado com seus conceitos. A vida é feita se viver com controle e consciência para que algum dia, quando você cair, não é o que eu desejo, saiba se levantar através, certamente pelos amigos que você esqueceu. Como diria o Roberto Carlos em alguns trechos de sua musica “Amigo”: “Você meu amigo de Fé meu irmão camarada, amigo de tantos caminhos de tantas jornadas”. “Me lembro de todas as lutas meu bom companheiro”, você tantas vezes provou que é um grande guerreiro”. “A sua palavra de força de Fé e de carinho, me dá a certeza que eu nuca estive sozinho”. Viu aí meus amigos e amigas que a vida não só é feita de sucessos ou insucessos? A vida é feita de proximidade, de afeto, de solidariedade ao próximo, mesmo não sendo do amigo. Se for amigo, melhor ainda. Até a próxima. 

quinta-feira, outubro 30, 2014

De Volta Para o Futuro!

Como sempre, meus temas são sempre o que as pessoas me pedem, principalmente nas mesas do boteco, pois é lá em que nós encontramos a sabedoria. Em botecos da vida e não em restaurantes como alguns tomam vinho de 9.800 reais é que descobriram um Tom Jobim e Vinícius de Moraes entre outros. Eu, e uns amigos, discutíamos sobre o que é de nossos interesses: O PRESENTE, o PASSADO e o FUTURO. Na discursão desse tema surgiram várias divergências. Uns achavam que o PASSADO não deveria mais ser levado a sério, que o PRESENTE é o que importa e que o FUTURO é uma incógnita. Democraticamente ouvi todos, mas discordei em certas partes. Sendo assim, eles pediram para que então eu escrevesse no Blog sobre o tema, o que me deixou muito lisonjeado, afinal, se eles pediram é porque respeitam minhas opiniões e ideias influenciadas para isto. O que escrevo é só para que o leitor, certo ou errado em sua opinião discuta o tema. Agora vamos ao que interessa: O que é o PASSADO? Segundo muitos ele passou e acabou e não interessa mais em nossas vidas presentes. Não discordo, mas o PASSADO, em minha opinião é o grande ensinamento para que o presente seja um sucesso. O PASSADO é contrastado com o presente. Assim, ninguém pode falar mal desse tempo que passou que não é mais que um grande ensinamento para que no PRESENTE tenhamos ações, decisões para que uma vida melhor. 

Quer um exemplo? Se seus pais, seus amigos, ou seja, lá quem for quiser ter der uma vida digna, certamente, com 90% de certeza, será uma boa pessoa que terá também uma vida gloriosa no presente. Isto também vai depender de sua índole, pois a vida às vezes dá coisas inversas de nossos ensinamentos e cumpridores de nossa educação que tivemos. São vários os fatores que podem nos tirar isto, como a mudança de pensamentos e esquecimentos das coisas que fomos instruídos a fazer no FUTURO que hoje é o nosso PRESENTE. Como dizia Belchior: “ainda somos os mesmo e vivemos como nossos pais”, Em minha visão, eu gostaria que fossem realmente assim, o exemplo de nossos pais, nossos ídolos, nossos, nossos velhos amigos e nada mais. Agora eu pergunto o que é o PRESENTE? Segundo um amigo lá do “boteco”, ele é tudo, pois está vivendo uma das melhores fases as vida dele, inclusive financeiramente, mas tenho certeza que este sucesso dele, que eu tenho que concordar e até que ele melhore, não é o mesmo de milhões de pessoas que têm um presente de infortúnio. Tem gente que hoje no PRESENTE têm saudade do passado e suas glórias. O PASSADO, mesmo que inglório nos deixam saudades, ensinamentos e também arrependimentos de não termos programado o FUTURO. Este é o grande segredo e mistério pelo valor desconhecido que nós não demos atenção. Agora o FUTURO sim é um tempo em que não podemos nunca julgar. Ele é incerto. Ele é cruel, pois não sabemos como sempre disse: “tem coisas que eu gostaria de ter agora o que tive antes”. 

O FUTURO é a coisa mais bela que o ser humano pode ter. Ele é a esperança, ele é todos os nossos sonhos, ele é toda nossa força de vontade de ter sempre uma vida melhor. O FUTURO é tudo que um se humano pode ter para o melhor de nós e dos outros. Quem não quer ser próspero? Quem não quer que seus sonhos se realizem? Quem não quer que seus filhos, amigos e familiares sejam do mesmo jeito prósperos e vencedores? Quem não quer viver mais 30 anos, mesmos que esses anos incomodem os mais jovens? Mais um exemplo: Todos nós pensamos, se eu ganhar na Mega Sena farei isso ou aquilo para a minha família e amigos. Isto pode acontecer? Sim, mas também não acontecer. E aí? Eu acho que o FUTURO, você que tem que construir, mesmo que ele não aconteça. Não adianta você ficar falando “amanhã vai ser outro dia”. O que adianta é você falar “amanhã farei o meu dia”. Tem uma frase popular que diz: “o futuro só a Deus pertence”. Eu acho uma verdade, mas não de só Deus, o FUTURO em primeiro lugar pertence a você. Você é quem vai saber o que você quer, e pretende com suas atitudes. A Deus só pertence protegê-lo. Foi por isso que ele te deu o “livre arbítrio para agir”. Eu digo: Estas três fases de nossas vidas andam juntas, e jamais se separarão. Portanto, viva o PRESENTE com afinco, mas não se esqueça do PASSADO que tanto lhe ensinou, e vise o FUTURO que mesmo incerto, é o caminho para o sucesso de todos nós. Até a próxima.


edudoroteu@gmail.com – www.facebook.com.br/ze.duda - http://edudoroteu.blogspot.com 

terça-feira, outubro 21, 2014

O Sonolento Povo Brasileiro Está Acordando o Gigante!

Diz à lenda que “no início dos tempos, na parte sul das Américas, habitava um gigante. Um dos poucos que andavam pela terra. Gigante pela própria natureza, e sendo a lenda ele próprio, era feito de rochas, terras e matas, que moldavam sua figura. Pássaros e bichos pousavam e viviam em seu corpo e rios corriam em suas veias. Era como um imenso pedaço de paisagem que andava e tinha vontade própria”. Caminhava com passadas vastas como vales e tinha a estatura de montanhas sobrepostas. Ao norte, em seu caminho, encontrava sol quente e brilhante nas quatros estações do ano. Ao sul, planaltos infindáveis. A oeste, planícies e terras cheias de diversidade. E a leste, quilômetros de praias onde o mar tocava a terra gentilmente, desde sempre. Havia também uma floresta como nenhuma outra no planeta. Tão grande, verde e viva que funcionava como o pulmão de todo o continente à sua volta. Mesmo diante de tudo isso, um dia, enquanto caminhava, o gigante se inquietou. Parou então a beira mar e ali, entre águas quentes do atlântico e uma porção de terra que subia em morros, deitou-se. E, deitado nesse berço esplêndido, olhou para o céu azul acima se perguntando: “o que me tornou gigante"? “Em seguida imaginando respostas, caiu em sono profundo”. 

Bom, claro que você já descobriu quem é esse gigante, é ele mesmos, o Brasil, que todos nós amamos pela sua beleza, pelo seu povo acolhedor e suas riquezas naturais. Só que esse “gigante” ao contrário dos outros da mitologia é um gigante bonito, mas amedrontado. Amedrontado pelos seus próprios admiradores que um dia politicamente, apesar da liberdade ainda tentam fazer com ele continue a dormir para sempre para que perdure a ganância e pelo poder. Outros povos, com os seus outros gigantes, tentaram fazer isto, mas um dia eles acordaram, pois ninguém dorme para sempre. Um exemplo é o gigante “alemão” que deveria dormir por mil anos e não conseguiu, pois a reação daqueles que não queriam um sono tão profundo o acordou para sempre. Só que o nosso foi acordado há 50 anos, mas 20 anos depois, a pedido de seus admiradores, e achando que estava tudo bem, adormeceu novamente. Muitos de seus admiradores querem vê-lo de pé, pois nos últimos 12 anos seu sono tem sido um pesadelo, pois sua respiração é forte e seus movimentos convulsivos. Agora, mesmo tendo uma boa maioria de seus admiradores que preferem que ele continue como está outra grande maioria o está cutucando para que ele acorde novamente e não adormeça mais, pois gigantes são fortes e não se dispersam jamais. Todos os gigantes nasceram para proteger aqueles que estão aos seus pés e querem ser admirados, cuidados e protegidos. É o que está acontecendo agora com o nosso gigante. 

Todos nós devemos muito ao nosso. Ele é um dos mais fortes do planeta, mas mal alimentado e sendo despido de suas vestes não consegue se igualar aos demais alguns gigantes pelo planeta a fora. Nós temos agora a chance de acordar nosso gigante, limpá-lo, colocar nele novas vestes, fortalece-lo e mandarmos para enfrentar os problemas, assoprar toda a sujeira aos seus pés, passar um pano limpo e seguir em frente. Para isso, basta que seus admiradores tenham a coragem para a mudança e a coragem de tentar algo novo para todos. Como sempre digo: “na mudança, tudo se alcança”. Temos a obrigação de mudar para o bem desse nosso gigante Brasil que é filho de todos nós. Temos que cuidar de suas riquezas naturais e dividir estas riquezas com todos, pois ninguém é dono de nada sozinho. É como esconder um diamante precioso para não dividir com os seus, pois sua vida poderá durar anos, ou apenas mais um minuto, aí, seu diamante, que dizem ser eterno ficará para sempre enterrado igual a você e não servirá para nada e para ninguém. Sendo assim, quem não quiser que ele acorde que se cuide, pois gigante é gigante, e quando ele acordar, quem tentou torna-lo inerte terá que dar muitas explicações a ele. Depois disso, o gigante voltará a seus afazeres e reconstruir sua morada. Agora saiba que o que faz um gigante não é seu tamanho, mas o tamanho dos passos que dá. Até a próxima.

edudoroteu@gmail.com – www.facebook.com.br/ze.duda - http://edudoroteu.blogspot.com 

quinta-feira, outubro 09, 2014

Amor Bandido! Prazer ou Agonia?

Um grande amigo meu, de infância, me pediu para escrever algo sobre este tema. Confesso que nunca passei por tal situação, mas tenho certeza à maioria dos leitores já passou. Acho que ele quis dizer sobre algum amor que ele tem que não seja correspondido ou, por ser proibido por alguma situação. E também por algum tipo situação que o impeça de prosseguir ou mudar, como por exemplo, o casamento. Em minha opinião, sem ser psicólogo ou coisa parecida, mas com vivência suficiente para opinar, eu digo: Qualquer tipo de amor tem que ser considerado. Seja ele aquele amor que tínhamos no começo de nossas vidas que namoramos, casamos e pensando que este amor seria para toda vida. Para começar, a vida não nos avisa nada, pois como sabemos nada é para sempre! Para sempre o que existe mesmo, infelizmente é a morte e, amor é vida. Sendo assim, acho que se alguém tiver um amor “bandido”, não é amor e somente uma aventura. Ele pode te dar “prazer” e também, na maioria dos casos “agonia”. Porque falo isso? O “prazer bandido” em minha opinião é somente momentâneo, ou não seria chamado de “bandido”, seria apenas o amor da hora. Se assim não fosse, não teria “agonia”. Acho que as pessoas têm que de uma vez por todas terem a coragem de decidir. No caso de um solteiro, tudo bem, mas no caso de um casado a coisa tem que ser bem pensada. Quero deixar bem claro que o que estou falando é para ambos os sexos. Tem pessoas que se arrepende depois de se entregar para este “amor bandido”, aquele que surge do nada e se transforma em uma união estável e duradoura, mas tem também aquele que se arrisca e se da mal. No caso dos casados, se arrependem e procura algum tipo de volta para aquele amor que não perceberam que o amor não está nas pessoas e, sim no âmago, no coração. Este tipo de “amor bandido” sempre foi muito perigoso, pois se você se der bem, outra pessoa ficará mal, no casado de quem foi desprezado (a). Como sabemos, é um sofrimento terrível para aquele (a) que foi abandonado (a). Portanto, tem que se pensar mil vezes antes de tomar tão decisão.

Ainda tem mais um processo de sofrimento, caso casado (a), os filhos e muitas confusões e brigas que virão pela frente. Só que existe um probleminha. Acho que todos nós temos que procurar a felicidade, seja no “tradicional” ou “bandida”. A felicidade não tem gênero. A felicidade vem conforme a ocasião não importando como ela virá. “Bandida” ou não, a felicidade das pessoas é o que importa, contando que não prejudique ninguém, pois tem muita gente que só pensa em si própria. Temos que pensar que quando a gente pega alguém para parceiro (a) assumimos um compromisso e, de quebra uma vida inteira da outra pessoa em que acreditou em suas propostas, sendo “bandida” ou não. Agora o fator do amor, do coração e do afeto, tem que ser levado a sério. Não que eu queira falar que alguém fique com uma peça que não quer mais, ao contrário, ninguém é obrigado a ficar com ninguém. É melhor cada um para seu lado para que “ambos” sejam felizes. Só que ter um “amor bandido”, desses que chamamos de segundo plano também não é certo. Em minha opinião, o “amor bandido” é aquele que é por debaixo dos panos. Se a pessoa quiser ter uma amante (a) é outra coisa, pois neste caso é uma coisa passageira e não um duplo relacionamento. Está na cara de todo mundo, mas ninguém aceita é que o marido ou a mulher se adoram, mas precisam de outra coisa quando não são satisfeitas. E daí? O que tem? Cada um que procure se satisfizer independente do sexo. A verdade amigos é essa! Tem marido que deixa a mulher a deriva, depois vai falar que “ela” é safada e tal. Tem mulher também que deixa o marido insatisfeito e assim por diante. A procura da outra (o) é um coisa que existe desde “Jesus Cristo”. Olhem só a historia de “Madalena” que foi apedrejada. Porque que Madalena traiu? Se você tiver uma resposta escreva aqui no Blog e me convença. Até a próxima. 

segunda-feira, setembro 29, 2014

“Diga não a Reeleição”. Um Pouco da História!

A maioria desses fatos históricos foi pesquisada pela cientista política, historiadora e conferencista brasileira, especialista em eleições, partidos políticos e Estado Brasileiro, Lúcia Hipólito e adaptado por mim para que você conheça mais do que são esses políticos do PT que prometeram, prometeram engando uma grade maioria dos brasileiros, mas que nada fez a não ser para roubar o erário para se eternizar do poder. Para isso usa ferramentas como, dar “migalhas” para o povo, principalmente os mais humildes para encher os bolsos apenas dos “cupanheiros” levando nosso País a ser declarado o mais corrupto do mundo. Aqui estão os melhores trechos da história para mostrar a você porque da minha indignação com esses ladrões dos cofres públicos. Vamos lá então: “NASCIMENTO” DO PT: O PT nasceu de cesariana, há 34 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja católica, através das Comunidades Eclesiais de Base. Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento e um partido puro, nascido na mais nobre das classes sociais, segundo eles: o proletariado. “CRESCIMENTO” DO PT: O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras. O PT lançava e elegia candidatos, mas não "dançava conforme a música". Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas. O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com o mundo adulto. Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários, empreiteiros, banqueiros. Tudo muito chique, conforme o figurino.

“MAIORIDADE” DO PT: E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas. Pessoas honestas e de princípios se afastam do PT. A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de um grupo liderado por Plínio de Arruda Sampaio. Em seguida, foi à vez da esquerda. A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL. Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, como Frei Beto e Flávio Arns. Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento de Marina Silva do Partido. QUEM FICOU NO PT? Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas. Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do Presidente.  DIAMANTINA, INTERIOR DE MINAS GERAIS, 1914: O jovem “Juscelino Kubitschek”, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapatos. Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu o curso de Medicina e se especializou em Paris. Como Presidente, modernizou o Brasil. Legou um rol impressionante de obras e; humilde e obstinado, era (e ainda é) querido por 90% dos brasileiros. BRASÍLIA, 2003: Lula assume a presidência. Arrogante, se vangloria de não haver estudado. Acha bobagem falar inglês. “Tenho diploma da vida”, afirma. Quando era “sindicalista”, percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar - sua meta até hoje. Meses depois, diz que “ler é um hábito chato”. E para ele basta. Um dos primeiros atos foi comprar um novo avião para a presidência nos EUA, pois o do Brasil não serve. Quer um dos mais caros do mundo por US$ 57 milhões.

NOVA DÉLHI, 2003: O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens. Adquire um excelente, brasileiríssimo “EMB-195”, da “Embraer”, por US$ 10 milhões. LONDRES, 1940: Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente. O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá. Tranquilo, o rei avisa que não vai. Churchill insiste: então que, ao menos, vá à rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha entra no exército britânico; como “Tenente-Enfermeira”, e, sua função é recolher feridos nos bombardeios. Hoje ela é a “Rainha Elizabeth II”. BRASÍLIA, 2005: A primeira-dama? Marisa Letícia requer cidadania italiana - e consegue. Explica, candidamente, que quer “um futuro melhor para seus filhos”. Washington, 1974: A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e o Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo. BRASÍLIA, 2005: Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando e disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o “eu não sabia de nada”, e ainda acusa a imprensa de persegui-lo. Disse que foi “traído”, mas não conta por quem. LONDRES, 2001: O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. A polícia descobre seu nome e chama Blair, “que vai sozinho à delegacia buscar o filho”. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho. BRASÍLIA, 2005: O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa, financiada com dinheiro público. O pai, raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu “filhinho nessa sujeira”. É isso que você quer para o Brasil? Eu acho que está na hora da mudança. Até a próxima.


segunda-feira, setembro 22, 2014

“Não Basta ficar indignado”. Tem que ser contra!

Estamos a alguns dias das eleições. Vai depender de todos nós para tirar do nosso quadro político quem quer mudar nossa “Democracia” tão dolorida de se conquistar por um regime comunista em mistura com um socialismo mentiroso e populista que engana a todos nós. O povo brasileiro acreditou que os partidos de esquerda, principalmente o PT (Partido dos Trabalhadores), resolveriam todos os problemas que achávamos que tínhamos no tempo do governo dos militares. Conseguimos mudar o regime, até então chamado de “repressão” e instituir um novo regime, chamado “Democracia”. Para quem não sabe, “Democracia” é uma forma de governo em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente. “Ela abrange as condições sociais, econômicas e culturais que permitem o exercício livre e igual da autodeterminação política”. Muitos artistas, estudantes, intelectuais e uma grande maioria de pessoas revoltadas com o regime foram presos, torturados e extraditados. Os miliares, já desgastados com o poder começaram um movimento dentro dos quarteis para devolver o governo ao seu legítimo dono que é o povo. E foi o que aconteceu. Em uma eleição indireta no congresso, Tancredo Neves foi eleito. Um político respeitado por todos os parlamentares. Mas o que vinha pela frente ninguém poderia prever. Tancredo nem chegou a tomar posse, pois, segundo a tese oficial, ele teve uma crise de diverticulite e após vários dias internado e com algumas cirurgias ele faleceu, mas para muitos ele foi assassinado na saída de uma missa na Catedral de Brasília com um tiro presenciado pela jornalista da Rede Globo, Glória Maria. Verdade ou não, muita coisa aconteceu naquele dia, pois logo após muitas pessoas ouvirem o barulho de um tiro, as luzes se apagaram e todas as transmissões foram interrompidas. Após isto, a repórter da Globo foi enviada imediatamente para a Finlândia onde permaneceu por anos. Verdade ou não, as coisas começaram a mudar.

Tomou posse então o vice da chapa, José Sarney, ligado ao regime militar que governou de 1985-1990. Após isto, a inflação começou a subir em disparada e o Brasil passou por muitas necessidades no cenário econômico. Acabando o Governo Sarney foi eleito naquela época um jovem político, até então desconhecido de Alagoas, Fernando Collor que venceu o então o sindicalista e esquerdista LULA. Collor governou de 1990-1992 confiscando a poupança do “pobre povo brasileiro” em nome de um plano econômico absurdo. As coisas não deram certo para ele e após uma rara revolução dos jovens foi retirado da presidência por corrupção. Então entra no jogo seu vice Itamar Franco que tinha como seu Ministro da Fazendo Fernando Henrique Cardoso que fez um novo Plano Econômico para combater a inflação instituindo uma nova moeda, o Real que deu certo e que perdura até hoje. Após dois mandatos no poder, FHC, por força da lei “Democrática”, teve que sair da presidência. Aí começa um novo ciclo. É eleito presidente da República com ampla maioria popular, que acreditaram em suas promessas, o sindicalista e esquerdista radical, LULA do Partido dos Trabalhadores, antes o maior crítico do Plano Real que não mexeu em uma só “moeda” em seu governo para um novo Plano. Isto mostrou para a população que suas mentiras começavam aí, mas por incrível que pareça, com uma militância enorme que um partido jamais teve é ainda tem um dos principais “xerifes” da política Brasileira, que mesmo não tendo nenhum tipo de escolaridade de ponta recebeu vários títulos como Doutor Honoris Causa e Grã-Cruz pelo Brasil a fora. Se ele mereceu ou não, não posso julgar, mas posso dizer de cadeirinha que depois de seu governo ter o maior índice de corrupção da história, é um absurdo. O que ele quer é se eternizar no poder. Ele mesmo já disse em um vídeo que está no “youtube” para todo mundo ouvir de sua própria boca que: “o PT é uma merda viciante, mas é meu Partido. Ele não presta, mas é meu”.

Sendo assim por que não acreditar? Isto me lembra Hitler que disse em 1945 que o seu Partido, o Terceiro Reich duraria mil anos e governaria o mundo. Mas, em apenas dez anos a barbárie e o nacionalismo comunista fanático do regime Nazista levou a Alemanha a Ruína. Fora a Guerra que ele iniciou exterminando em campos de concentração mais de 6 milhões de Judeus e provocou a morte de mais de 70 milhões de pessoas mundo a fora. Se esse pessoal conseguir mais uma vez a reeleição, estamos ferrados. Só que povo brasileiro se cansou e está para extinguir o PT (merda) dele para sempre, pois sua sucessora, a guerrilheira réu confessa Dilma Rousseff vem fazendo um dos piores governos da história. O senhor LULA, antes um metalúrgico e seu filho LULINHA, antes um funcionário de um zoológico em São Paulo, hoje ostenta uma das maiores fortunas do Brasil. Então é isso que é governar para o povo? Se for amigo, prefiro o regime militar que não se tem notícias que algum deles ficou milionário. É como disse o General Figueiredo antes de deixar a presidência: “Vocês querem, então vou reconhecer esse sindicato (PT). Mas não esqueçam que esse partido chegará ao poder. Lá estando, tudo fará para instituir o “comunismo”. Nesse dia vocês vão querer tirá-lo de lá. E para tirá-lo de lá será a custa de muito sangue. Sangue brasileiro”. Aí vocês terão saudades de mim. E então! O que você acha? Seria essa a alternativa? Deixar um Partido tomar conta do Brasil para sempre? Eu não quero isto para mim. Se sua opção for de esquerda, escreva aqui no Blog e me diz se você prefere um Brasil justo e “democrático” ou uma Cuba. Quero deixar bem claro que esta é minha opinião, e eu votarei na mudança que o Brasil precisa neste momento, pois a economia vai mal, estão manipulando nossas empresas como a “Petrobras”, hoje “quebrada”. Como disse FHC: “Não basta ficar indignado”. Tem que ser contra! Mas como sou democrata, faça o que você achar melhor. Até a próxima.

sexta-feira, setembro 12, 2014

Tristeza e Felicidade são Parceiras na Eternidade...

“Tristeza não tem fim, Felicidade sim”... Concorda, ou sem Corda? Não sei sua opinião, mas na minha, as duas coisas são parceiras para sempre. Quem nunca ficou Triste! Quem nunca foi “feliz”? Vocês querem saber o que é “Tristeza”. Eu sei de “cadeirinha”. Perdi um filho quando eu tinha 50 anos de idade. Então como eu posso falar para vocês que “felicidade” não acaba ou que a “tristeza” vai acabar! Como dizia o poeta, (Tom Jobim), Tristeza não tem fim, Felicidade sim”... E contrariando todas as opiniões, eu digo que a “felicidade” tem um fim e seu preço, ao contrário da “tristeza” que chega sem hora marcada, como dizia “Cazuza”.  Mas, Porém, Todavia, Contudo, Entretanto, eu penso como “Tom Jobim”: A “felicidade” é como a pluma, que o vento vai levando pelo ar... Voa tão leve, mas tem a vida breve, Precisa que haja vento sem parar”. Ou seja, se não sopra em nossos corações a “tristeza” de perder, jamais seremos capaz de perdoar ou compreender o que vem pela frente. E aí amigo vem a grande dúvida e também retratada por “Jobim”: “Tristeza” não tem fim, “Felicidade” sim! Eu, Edu Doroteu, acho que a “Tristeza” ganha da ”Felicidade”. E não me venha com “churumelas”, pois sabemos que é mentiroso aquele que mostra sua felicidade mesmo sendo “triste”. Uma “mentira” das mais cabeludas. Então porque não assumir? Quando meu filho foi embora, meu coração parou, não de bater, mas de pulsar a “Felicidade”. Só ficou “Tristeza”. Tive que recorrer todos meus pensamentos, todos os meus ensinamentos, todas minhas forças, toda a minha garra para estabilizar minha família porque eu sei que minha força, como o mais prejudicado, com a perda de meu filho, seria a base para quem ninguém mais tivesse “Tristeza”. Este tipo de dor retrata muito a palavra “Tristeza”. Também, mostra como podemos chegar a tão falada “Felicidade”. Por isso eu digo, não adianta onde ou quando, elas estarão sempre juntas.

Como não poderia deixar passar, politicamente, este momento em que o Brasil passa, eu digo mais uma vez lembrando-se de “Jobim” a grande estrofe: “A felicidade do pobre aparece na grande ilusão do carnaval”. “A gente trabalha o ano inteiro por um momento de sonho, pra fazer a fantasia, de rei ou pirata ou jardineira, e tudo se acabar na quarta-feira”. “Tristeza não tem fim, Felicidade sim”. Viram aí amigos (a) como a coisa é séria? Quem de vocês não passou por todas essas coisas? Aposto que se alguém me responder, serão, 00000000000000000,1%. (como diz o paulista: Menos zero um porrrrrrrrrr cento). Se a “Felicidade” não existe” estou de pleno acordo... Afinal, o porquê que as pessoas choram. Porque que as pessoas agridem! Porque que as pessoas si isolam! Porque que as pessoas se estranham!  Porque que as pessoas se divergem!  Porque que as pessoas não confiam mais nas outras!  Porque que meus amigos por divergências políticas deixam de ser meu amigo ao ponto de me deixar desempregado? Seria bem mais fácil me deixar “Triste” de que um “Feliz” magoado. A felicidade amigos é diferente. Segundo a Wikipédia, a “felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a “ALEGRIA”“. Put’s Grila”, alguém ainda venha me falar de “tristeza?  Ô loco meu... Tristeza” é ver um amigo sem condições de tomar uma cerveja. “Tristeza” é ver um amigo sem dinheiro para comprar o pão. “Tristeza” e é ver um filho não poder ver um filho frequentar colégio (escola) porque os políticos não investem em educação, porque sabem se educados, vão derruba-los. “Tristeza” é saber que a “alta corte” STF, STE, STJ, julgam em causa própria e na da “Lei”, e o povo acreditar num presidente do “Povo” fazendo o “COMUNISMO”. “Tristeza” e ver um povo comprado com um Bolsa Família. Para mim, deveria ser um “Bolso Povo”. 
Saindo da política, todos nós deveríamos olhar um para o outro dentro dos olhos. Nos olhos da verdade. Nos olhos da satisfação. Não adianta você ser contra seu amigo só porque ele errou, pois todos nós erramos. Basta ler meu artigo de 11/08/14 aqui no Blog, “O erro nosso de cada dia”. Já que também eu erro, e não sou infalível, quero deixar aqui o meu grande abraço para todos vocês. E mostrando que a “Felicidade” existe e está algemada com a “Tristeza”. Eu sinto muito quando vejo as pessoas desesperadas... Pessoas dispersas... Pessoas que olham para o horizonte e só vê seu próprio pé. Fico triste quando vejo um amigo, mesmo sabendo da minha consciência. Agora quer ver como a felicidade, seja menor, é igual a “Tristeza”? Vou te contar: (Tom Jobim): Vou te contar os olhões já não podem ver... Coisas que só o coração pode entender... Fundamental é mesmo o amor, É impossível ser feliz sozinho... Gostou dessa de ser impossível ser feliz sozinho? Pois é, Tem gente que a felicidade esta aí. Um parceiro e a parceira. Ledo engano, você só é filho da sua mãe, você só é filho do seu pai, você só irmão do seu irmão. Não interessa se ele presta ou não. O que importa e o seu sangue. Quer um exemplo? Qual foi o dia que o “ex-sogro (a)” foi atrás de você? Bom, mas não estamos aqui para discutir “Tristeza ou Felicidade”. Estamos aqui para discutir se somos felizes ou não. Estamos aqui para discutir o que é “Tristeza ou Felicidade”. Estamos aqui para descobrirmos os nossos valores, sejam “tristes ou felizes”. Estamos aqui para comemorar o sucesso dos nossos filhos. Estamos aqui, para conservá-los, pois só estamos de passagem. Estamos sós, independente da idade, preparar nossos filhos para o futuro. Concorda ou sem corda? Concordando você ou não, eu acho que a “Tristeza e Felicidade São Parceiras na Eternidade”... Até a última.