quinta-feira, julho 17, 2014

Previsão do Tempo: “Amanhã Poderá Chover ou Não”!




O que quero dizer com isto? Isto mesmo, ninguém pode prever o que realmente irá acontecer amanhã tanto no tempo como na vida, pois nada é eterno e tudo poderá mudar num estalar de dedos. É a mesma coisa de dizer que o mundo dá muitas voltas, ou que nada na vida é eterno como dizia nossos avós. Por isso, temos que ter muito cuidado com nossos atos ou com nossa soberba, que temos, mas que não admitimos ter.  Também conhecida como orgulho, soberba, como diz a Wikipédia, é caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações ostensivas de arrogância, por vezes sem fundamento algum em tatos ou variáveis reais. Para a igreja Católica, a soberba é um dos “sete pecados capitais”, sendo o mesmo pecado associado a “orgulho” excessivo, arrogância e vaidade. Isto é muito perigoso, pois quando a pessoa está de certa forma em melhor situação que outra, empina o nariz e não olha para baixo com coisa que nunca esteve lá. Todos já estivemos lá embaixo e subimos com esforços e às vezes forças que nem sabemos de onde vêm. Sendo assim, devemos dar valor em nossa vitória, mas nunca se esquecendo de onde viemos, pois talvez injustamente, se a subida é difícil, a descida é bem mais rápida e sem esforço algum. São assim as nossas vidas. Não pense você que a “soberba” vem só das pessoas ricas. Os pobres talvez tenham até mais ao se considerarem especiais e buscando fingir serem o que não são. Não só através de bens materiais, pois muitas vezes a pessoa pode se sentir superior aos outros por acreditar que é melhor no que faz, no que decide, na sua capacidade de resolver situações. Enquanto o invejoso guarda tal sentimento para si, se remoendo internamente, talvez com medo das denotações negativas que tal sentimento pode compor, o soberbo tende a se mostrar, pois está enamorado com a própria existência. Por isso temos que tomar cuidado quando estamos por cima e com o julgamento que fazemos de nosso semelhante, principalmente se for pessoa próxima.

Não se justifica alguns atos, mas dizem alguns estudiosos que o ser humano é assim por uma série de necessidades para atingir a sua auto realização, um deles foi Abraham Maslow, criador da hierarquia de necessidades, conhecida como “Pirâmide de Maslow”, em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Ele define um conjunto de cinco necessidades descritas na pirâmide. São elas: 1) Necessidades Fisiológicas (básicas), como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção e o abrigo; 2) Necessidades de Segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa a formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida; 3) Necessidades Sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimento tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube; 4) Necessidades de Estima, que passam por duas vertentes, o reconhecimento das nossas capacidades e o reconhecimento dos outros face à nossa capacidade de adequação às funções que desempenhamos e por último: 5) Necessidades de Auto Realização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser como o ditado: “O que os humanos podem ser, eles devem ser: Eles devem ser verdadeiros com a sua própria natureza”. Este último patamar da pirâmide sugere que a pessoa tem que ser coerente com aquilo que é na realidade "...temos de ser tudo o que somos capazes de ser, desenvolver os nossos potenciais". É neste último patamar da pirâmide que Maslow considera que a os quatro primeiros níveis destas necessidades podem ser satisfeitas por aspectos extrínsecos (externos) ao ser humano e não apenas por sua vontade, enquanto que o quinto nível, a necessidade de auto realização, é uma necessidade intrínseca (internos) que nunca é saciada, isto é, quanto mais se sacia mais a necessidade aumenta.

Citei Maslow somente para que entendamos que o ser humano é um ser mutante e de difícil compreensão, mas de fácil mudança, é só cada um de nós se esforçar para não fazer do outro uma escada para sua subida e seu sucesso. Não devemos esquecer também que, como diz Neisson Almeida, “na vida sempre seremos julgados pelas nossas atitudes, e nela nada fica impune”. E é verdade, a vida cobra cada ação que fazemos e cada palavra que falamos. Talvez o que estamos passando hoje, seja o pagamento por aquilo que fizemos de errado no passado, ou seja: “colhemos o que plantamos”, disso eu não tenho dúvidas. Só que muitas pessoas, mesmo os parentes ou amigos mais próximos, ao invés de procurar ajudar ou dar outra chance, nos abandonam ou se quer olham para baixo nem que seja para desviar seus pés para não nos atropelar. Mal sabem este tipo de gente que algum dia também poderá precisar de ajuda, pois não existe pneu de aço e algum dia vai ter que trocar. Bom seria que tivéssemos sempre um macaco hidráulico a nossa disposição e nunca precisássemos de ajuda, mas infelizmente não é assim. Nunca diga de que “dessa água não beberei”, quem pensa dessa forma está fadado a sofrer muitas decepções. Quer ver como não estou falando nenhuma besteira? Você já deve ter conhecido ou ouviu falar de alguém que era rico e poderoso e hoje não é nada. Gente que cuspiu no próprio prato que comeu e hoje não é nada, assim como também deve ter conhecido alguém que saiu da “sarjeta” para uma vida de sucesso e conquistas, não é mesmo? Portanto amigos tenham em mente que as nossas conquistas são méritos e não precisamos pisar em ninguém, ao contrário, devemos a medida do possível repartir o pão do conhecimento para ajudar quem está abaixo de nós. Quando as coisas começarem a dar errado em sua vida não procure um inimigo, pois como diz “Dalai Lama”, “O que é o inimigo? Eu mesmo. Minha ignorância, meu apego, meus ódios! Aí está realmente o inimigo”. Até a próxima.

quinta-feira, julho 10, 2014

Aprenda Governo. O Campeão Mundial é o Povo Brasileiro!



Quando coloquei no “bolão” lá no bar do meu amigo “Arlindo” 4x0 para a Alemanha, só não apanhei porque só tinha amigos de longa data, mas, acredite se quiser, tive que ir embora para o bem de todos e a felicidade geral da nação. E o que aconteceu? 7x1 para a Alemanha. Até eu fiquei puto, pois perdi o bolão de mais de mil reais. Mas tudo isto tem uma explicação. É como disse uma jornalista em um jornal local: “Ao longo dos meus 50 anos, vi o Brasil perder por muitas vezes, mas acho que essa foi a maior derrota”. Meu primeiro pensamento foi, a partir de agora começam os julgamentos: a seleção não tinha time, faltava esquema tático, os caras ganham demais e não tem garra, a culpa é do Fred, e assim por diante. Me deu até frio na barriga. Acho que nada disso. Ouvi um narrador falar em tragédia. Tragédia para mim é a queda do viaduto da Pampulha, os desabrigados no Rio Grande do Sul, a falta de dinheiro para a saúde, os dependentes de crack que morrem sem os cuidados devidos, José Dirceu sair da prisão enquanto estamos preocupados com a vértebra do Neymar ou se a Marquezine dormiu com ele ou não, a impunidade dos nossos governantes. Tragédia é a política do pão e circo. Tragédia é precisar de uma válvula de escape para não confrontar com a nossa dor. O brasileiro precisa dessa alegria. Ouvi outro dizer que o futebol brasileiro tem que repensar muita coisa, a partir essa derrota. Não acho que seja o futebol brasileiro que tenha que repensar, mas o Brasil. Onde estamos colocando o nosso interesse e nossa atenção. Se tivéssemos perdido de 2x1, iríamos justificar. Puxa, faltou o Neymar. Lutamos! A única forma de sacudirmos foi com essa “tragédia". Não é só de futebol que vive o Brasil, precisamos legitimar outros esportes. Temos muitos talentos que não reverenciamos. Me parece tão pouco, nos intitularmos como a pátria de chuteiras. Somos uma nação de gente inteligente, receptiva, criativa, amiga, somos um País potencialmente cheio de riquezas.

O brasileiro é uma riqueza. Mas, primeiro, temos que honrar o nosso adversário. A Alemanha é um país nobre, organizado, forte, disciplinado e talentoso. Que ressurgiu de duas guerras tem todo o território plantado e aproveitado, campeã em sustentabilidade, economia estável e governo respeitável, etc. e não me venham falar em nazismo! Vamos aprender com os caras.  Sobrou gol e humildade. Sobrou de quem tem uma história de dor, arrependimento e superação! Tudo bem ter o luto, a decepção, a tristeza, mas com o devido tempo, vamos ressurgir das cinzas. Vamos nos reinventar. Aprender com o nosso adversário.  Gente, o que precisamos aprender?  Precisamos aprender que para alcançar um objetivo, temos que trabalhar com disciplina e paciência. Chega do jeitinho brasileiro. Chega de bolsa família e de querer levar vantagem em tudo. Fazer limpo.  Não precisamos destruir caixas de bancos, queimar ônibus, praticar violência. É só acreditarmos que somos muito mais do que acreditamos. Não vamos nos esquecer de que a Copa está linda. Nós não só somos o futebol, demos um banho de confraternização, amizade, respeito e solidariedade. Fomos considerados os melhores anfitriões. Isso também é virtude. Já pensaram se juntarmos as nossas qualidades com as dos caras! A derrota vai ficar na história, mas podemos escolher como queremos ser reconhecidos. Como o povo que perdeu dentro de casa de 7 e ficou tentando arranjar um culpado e justificativas ou como o povo que levantou a cabeça, honrou seus jogadores, reconheceu a derrota sem vergonha, desdém ou reatividade e aprendeu com isso. Agora basta o governo da “senhorita ou senhorito” Dilma tomar vergonha na cara e parar e querer ganha eleição e se eternizar no poder apostando na “burrice” do povo brasileiro em só acreditar em pão e circo. Esta Copa do mundo trouxe ao Brasil, milhares de estrangeiros que deixaram seu rico dinheirinho aos hotéis, botecos e para a FIFA. Nada para as indústrias ou coisa parecida.

Agora vamos falar sobre a nossa seleção. Pergunto: Mesmo que você tenha 20 anos já viu uma seleção tão fraca como esta? Eu, que sigo as Copas desde 1962, nunca vi um time tão ruim como este, salvando o Neymar, que como Pelé, é um gênio. Só que quando Pelé jogava na seleção, ele tinha ao seu lado um Garrincha, Nilton Santos, Zagalo, Tostão, Rivelino, Gerson, Jair e outros mais. E o nosso gênio Neymar tem: Fred, Hulk e um monte de mulher maravilha. Fala sério. A nossa “presidenta” falou que entregaria a taça para o campeão da Copa, o que não fez na abertura por causa da vai que levou anteriormente. Só que ela não esperava, assim como eu e você, um 7x1. Agora eu quero ver se ela tem coragem de ir lá entregar o troféu. Esta eu pago pra ver, pois este tipo de gente é covarde, afinal, vem aí uma eleição. Não querendo falar mal da seleção, mas já falando, quem não se lembra da escalação do antigo técnico “Mano Menezes”? Não se sabe por que, ele convocou o centroavante Hulk que tinha sido comprado por mais de 140 milhões de reais por um time do exterior. Igual ao Hulk tinha mais de 10 centroavantes no futebol brasileiro melhor que ele. Tanto é, que o atual técnico da seleção, “Felipão” criticou a convocação pelo mano Menezes, só que quem o foi confirmado como técnico da seleção para copa sabe quem ele convocou? O poderoso “Hulk”. Afinal de contas, o que estaria por trás disso tudo? E o Fred? Foram dois centroavantes que fizeram um só gol no mundial, o do Fred que qualquer um marcava. Desculpe-me amigos do Blog, mas depois do “Ei Dilma, vai tomar no cú” eu posso dizer, Felipão, “vá pra puta que pariu”, mas leve o Fred e Hulk junto com você e a Dilma. Não me venha falar em apagão de 6 minutos contra a Alemanha não. O Brasil jogou mal os 6 jogos. Parecia um time de pelada. Desculpe Brasil, mas eu achei bom sua eliminação. Só assim aprenderemos escolhermos os melhores profissionais e não politicamente os profissionais. Tira a taça da mão Parreira. Até a próxima.

 

quarta-feira, julho 02, 2014

Parabéns Povão, a Copa é Sua, Mas Não Esqueça a Eleição!

A “presidenta Dilma” em um pronunciamento nacional de rádio e TV voltou a destacar os irretocáveis feitos de seu governo em prol da Copa do mundo e disse na maior cara de pau: “Meus amigos e minhas amigas, é com muito orgulho que venho aqui dizer que o Brasil que multiplicou a classe média também é o Brasil que multiplicou a média de gols em uma Copa do Mundo”. E beijando o escudo da CBF completou: Graças ao PT, o brasileiro passou da miséria para a classe média e também da primeira para a segunda fase”. Ainda bem que ela é modesta em não tirar o brilho do goleiro “Júlio César” ao defender os pênaltis com o Chile. Já pensou se o Brasil sai nesse jogo? No mínimo “ela” e sua turma do PT iriam falar como já está combinado para falar caso o Brasil não seja campeão, que o governo fez tudo, mas a seleção não correspondeu. “Tadim” do Felipão será o culpado de tudo por não tirar o “poderoso Hulk” e o amigo do Barney do time. O primeiro, não sei por que, está no time desde “Mano Meneses” que foi enxotado da seleção porque não tinha ataque, inclusive, sendo criticado pelo próprio “Felipão”, que depois o convocou Hulk. Quem estará por trás dessas convocações? Só pode ser os patrocinadores da CBF, pois melhor que o “Hulk” tem um monte de “Robin”, o menino prodígio que nunca pegou ninguém que vestisse uma saia. O segundo, Fred “bigode”, do meu time de coração o Fluzão, é um jogador de time que de vez em quando faz uns gols deitado, e que tem certa liderança com os outros jogadores. Este sim é um pondo importante para Fred que faz jus a sua convocação, ele deveria estar em outra função, lá fora de campo para o bem do nosso “povão” que nas costas leva nossa seleção. E porque que o “Felipão” não o coloca em sua devida função? Deve também ser pelo patrocínio da UNIMED que é um pouco melhor que nossos hospitais. Alguém lá na CBF e governo deve estar dando esta força para benefício próprio, pois se algum deles caírem em um hospital público, com certeza vai morrer.

A “cara de pau” do governo é tão grande, que o ex-presidente, mas, mais presidente do que nunca, disse: “É a primeira vez que uma equipe de futebol perde por excesso de qualidade dos estádios. A Inglaterra não estava acostumada a jogar em um campo da qualidade dos que temos aqui”. Que maluquice não é? Mas sabe por que ele diz isto? É porque ele acha que o povo brasileiro só entende ou só gosta de futebol. Ledo engano. O brasileiro, este “Zé povão” que ele sempre quer fazer de otário, se não sabe, já deve ter ouvido falar que o salário mínimo no Brasil é de 724 reais enquanto na Inglaterra é de 4.620 reais. Ele já deve ter ouvido falar também que um professor brasileiro ganha uma fortuna de 884 reais em média, em todo território, e os da Inglaterra ganham a migalha de 17 mil reais em média. Isto acontece porque os ingleses em vez de investirem em estádios ruins como “Wembley”, um dos melhores do mundo, investem em educação, saúde e segurança para seus cidadãos pagadores de imposto ou não. A Inglaterra, assim como a Itália, antes favoritos para ganhar a Copa do Mundo voltaram para a casa e continuam suas vidas investindo em seu povo, pois perder para eles é uma lição para aprender para novas conquistas no futuro, enquanto no Brasil, depois de toda a roubalheira da Copa, se perder, ficará pelo menos 4 anos choramingando como se isto fosse à coisa mais importante do mundo, o que não é verdade. Somos sim o “país do futebol”, mas não podemos ficar para sempre trocando um "livro por uma bola”. O futebol é sim um dos esportes mais emocionantes e completos que existe e era um esporte popular, dos menos abastados. Com o futebol muitos pobres e discriminados, como Pelé e outros, foram inclusos no meio dos ricos pelo talento natural que dinheiro nenhum compra (va). Hoje, infelizmente, muitos “cabeças de bagres” estão no auge da fama por patrocinados pela roubalheira e politicagem. Basta o cara ser um bom jogador de pelada e um padrinho rico. Isto já basta. 

Portanto amigos, o dono e o sucesso desta Copa é o “Povão”. Daqueles que não tem a mínima chance de comprar um ingresso nem para assistir aos treinos. Daqueles que recebem os turistas como se fossem seus próprios irmãos. Daqueles que foram excluídos pela FIFA ao cobrarem ingressos na maioria acima de um “salário mínimo”. Daqueles por patriotismo gastam pouco dinheirinho para comprar uma camisa da seleção, para comprar duas latas de tintas, verde e amarelo, para pintar seus muros e suas ruas. Daqueles que vão ao açougue da esquina e pede para o “senhor Manoel” para lhe vender alguns quilos de costelas e algumas latas de cerveja fiado para assistirem os jogos em suas casas rodeadas de parentes e amigos mais chegados. Daqueles que sobem escadas de joelhos em promessas para seus santos protetores para não deixar a sua seleção perder. Daqueles que ganhando em um ano o que o Neymar ganha em um dia não deixa de exaltar seu ídolo. Daqueles que vêm a “presidenta” pagar 25 mil reais em uma diária de hotel enquanto ele não ganha a metade disto em um ano. Daqueles que vêm um metalúrgico chegar à presidência, com o seu voto, e hoje vê este mesmo metalúrgico sendo o oitavo, segundo a revista “Forbes”, a oitava fortuna do mundo e com um filho tão prodígio que em 8 anos é uma das pessoas mais ricas do país mesmo tendo começado com um salário de 1.300 reais e nunca ter ganhado sozinho na Mega-Sena. Por isso amigos, não se esqueçam que esta “copa” é somente e exclusivamente do “Povão”, pois é ele que faz a festa. É ele quem fica na esquina de “verde e amarelo” discutindo não o futuro do país, mas o próximo jogo da seleção. É ele quem gasta nos “butecos e mercadinhos da vila” e ajudam a economia dos menos abastados, aqueles menos abas tardos que não sonegam impostos, pois são eles os mais fiscalizados enquanto os grandes devem fortunas jamais pagáveis aos cofres públicos e fica por isso mesmo. Parabéns “Povão”, mas não se esqueçam da eleição. Até a próxima.