quarta-feira, maio 20, 2015

Da Escuridão a Luz, Basta que Alguém Aperte o Interruptor!

Se você é do bem e está na “Escuridão”, tenha certeza que um dia a “Luz” se acenderá! Eu tenho batido nesta tecla justamente porque é o que estava acontecendo comigo, e agora, embora a “Luz” ainda seja apenas uma “vela” tenho certeza que com o tempo passarei para 40, 60, 100, 150 e 200 watts de potência e quem sabe um dia a uma maior que irá de vez iluminar minha vida para que eu nunca mais caia na “Escuridão”. É como disse Nitiren Daishoni, monge budista ainda no século 12: “Sua mente, agora desnorteada pela escuridão inata da vida, é como um espelho embaçado, mas, se polir, é certo que tornar-se-á claro como cristal de iluminação das verdades imutáveis. Manifeste-se na prática da Fé, polindo seu espelho incessantemente, dia e noite”. Cito também o grande Martin Luther King: “A escuridão não pode expulsar a escuridão, apenas a luz pode fazer isso”. Só que tem uma coisa amigos; Será que você tem ao seu lado alguém que está disposto a tirá-lo de lá e acender o interruptor. Esse alguém pode ser qualquer um, até você, mas certamente será induzido por quem não conhece as trevas e, “esse cara não sou eu e nem você, “Esse Camarada é Chamado de Deus”, pois ele vai fazer com que você aperte o interruptor pela sua fé, pela sua bondade e por sua retribuição por tudo e por toda “Luz” que ele lhe deu” para ajudar as pessoas. Se você tem gente assim ao seu lado apenas para te ajudar, preserve-a, pois elas são poucas, mas existe e, te surpreende quando você menos espera. Você já viu minha postagem anterior: “Chance é Necessária, mas Você já teve alguma e aproveitou”? Então veja, é quase a mesma coisa que eu digo aqui. Se alguém iluminou o seu caminho, mesmo como uma “vela” qualquer, faça por onde segui-la e não saia dele, pois poderá cair novamente em um lugar escuro e profundo. Este lugar pode não te dar forças para cavar degraus para subir e o dono da “vela” pode prosseguir sozinho e nunca mais te dar a mesma oportunidade. 

Este é o verdadeiro aprendizado que passamos em nossas vidas. Confesso, eu já errei tanto, mas tanto, que caí neste buraco que comentei acima. Só que meus erros, seja em problemas de família, trabalho, amigos e etc., apenas eu fui prejudicado. Pensando que poderia estar fazendo o bem a terceiros, mostrando erros e discordando de pessoas, e mesmo na política, como diz o “minerim”, “se lasquei”. Mas não me arrependo, apesar de não seguir o conselho de ninguém em me calar e me esconder da realidade, acho que fiz a coisa certa. Foi aí que caí nas trevas. Fiquei sozinho e isolado dentre a maioria das pessoas que a mim viraram as costas. Imagine você que se não tivesse em seu meio de convivência alguém para discordar de alguma coisa que viu de errado? Tenho certeza que, “como uma coisa leva a outra”, poderiam acontecer coisas piores, sejam em sua casa, no trabalho, com os amigos, parentes próximos ou outras. Nós temos que ter coragem para expor nossa opinião, contando que seja para ajudar. Ninguém gosta de ouvir críticas, mesmo sabendo que está errado, ou, mesmo sabendo, querer continuar no erro e fazer de tudo para desestruturar a quem crítica ou aconselha. Eu tenho certeza que não estou falando nenhuma besteira, basta ver no dia-a-dia vários exemplos como; Se você fala para o (a) camarada não estacionar em uma vaga de estacionamento reservado, a resposta que você pode levar é: “não é da sua conta” ou até ”vai tomar naquele lugar”. Se um Ministro discorda do seu Superior, querendo ajudar, ele é reprendido, isolado ou até mesmo demitido, pois este Superior, não quer ser contestado. Mas quando a casa cai derrubada pela sua própria “soberba” e se afunda onde todos nós um dia já experimentamos a escuridão e o isolamento, vem o arrependimento. A diferença é que uns se arrependem por ter feito o mal, mas por incrível que pareça, tem uns que se arrependem em ter feito o bem. Para quem faz a mal, escuridão, mas para quem faz o bem, alguém acende o interruptor. Até a próxima.
“ACREDITAR é o primeiro passo para o MILAGRE”

domingo, maio 17, 2015

“Chance é Necessária, Mas Você já Teve Alguma e Aproveitou?”

Não me diga que você nunca errou que é mentira... Quantas vezes você teve uma chance para se redimir de ter uma nova oportunidade? Acredito que muito poucas. E quantas vezes você as aproveitou? Também acredito que muito poucas. Nossa vida é assim. Foi o que aconteceu com um cidadão em Brasília que “roubou” 2 quilos de carne em um supermercado em pleno desespero, para alimentar seu filho. Desempregado, como milhões de brasileiros, inclusive eu, em pleno ato impensado e sem opção no momento não viu outra saída. Nada justifica um crime, roubo ou ato que ilícito, só que em um país em que o trabalhador paga um dos maiores impostos do mundo e não tem nada em volta, principalmente os três pilares mais importantes como saúde, educação e segurança, de repente, dependendo do delito, merece uma nova chance. Segundo pesquisas, Brasília é a cidade que tem a maior renda per capita do país, funcionários públicos federais é claro, só que ninguém sabe que Brasília tem 900 mil pessoas que se quer sabe escrever seu próprio nome. Isto é uma média, pois a grande maioria ganha como qualquer um trabalhador brasileiro. Todo mundo acha que Brasília é a cidade dos ladrões pela politicagem, mas ninguém se atenta que quem manda todos eles para cá, 500 deputados e 78 senadores e mais 3 senadores e 8 deputados que são eleitos em Brasília, são todos vocês e nós brasilienses que acreditamos, em sua maioria, bandidos revestidos em salvadores da pátria, fora o executivo como a chefe da nação e seus assessores que estão nos levando a bancarrota e ainda são ovacionados por mais de 50 milhões brasileiros. O ato desse cidadão que “roubou” o alimento para seu filho, tanto merece uma chance e mostrar para o governo que a culpa é de uma política onde a saída é fazer o mesmo que eles lá no poder, roubo e corrupção. O governo e a justiça, que só prende “ladrão de galinhas”, têm que acordar para que o cidadão tenha seu próprio sustento para não cometer atos como este em Brasília. 

A mostra que o nosso Brasil não está perdido, “ainda”, foi o ato dos Agentes da 20ª Delegacia de Polícia Civil do Gama, cidade satélite de Brasília para com o desempregado que cometeu o crime. Sensibilizados e depois de uma longa investigação, não só pagaram a fiança do homem como fizeram uma compra para sua casa, pois lá não tinha gás e nem qualquer tipo de alimento. Quero deixar bem claro aqui, que se este cidadão que cometeu tal delito seja visto como herói, nada disso. Tem que pagar pelo seu crime como qualquer outro. Só quero mostrar que a ajuda que todos os policiais e alguns brasilienses tiveram com ele, inclusive enviando sexta básica e lhe dando o emprego, fez mais que o governo que não faz mais por todos os outros, filhos da “pátria educadora e sem pobreza”. Ele teve sua chance, se vai aproveitar ou não é uma incógnita, mas que todos merecem uma nova chance merece. O problema é que é raro este tipo de ato. Normalmente quem erra independente do erro que cometeu vai comer o “o pão que o diabo amassou”, seja o que for. Somos mortais e sabemos que existe o “Céu” e o “inferno”. Para o Céu vão aqueles que não cometerão erros, 0,001 da população, e 99,009% tentando reparar todos os erros que cometeram, onde também me encontro, ao contrário da estatística, podemos nos recuperar se tivermos uma chance, a mesma chance que teve este cidadão. Quantos de nós temos a mesma oportunidade? Poucos, muito poucos, infelizmente. Deixando o “crime” para trás, falaremos em família, vida social e trabalho. Quantas vezes você foi perdoado e já te deram uma chance nesse seguimento? Talvez alguma, se você teve muita sorte ou estava em um ambiente de gente estruturada e que pensam diferente. Não sendo isto, aposto que você está decepcionado igual a grande maioria. É uma triste realidade, mas é a grande verdade que não podemos negar. Portanto se você tiver uma chance, agarre-a com unhas e dentes e não a deixe escapar. Até a próxima. 

terça-feira, maio 12, 2015

“Um Peixe Pra Pescar e Ouvir os Pássaros Cantar”

Às vezes temos a vontade de sumir, desaparecer de tudo e todos por problemas que enfrentamos nos dia-a-dia em todas as áreas da vida como relacionamento a dois, prosperidade, relações sociais, saúde física e principalmente na relação povo/governo que abatem todos nós e nos deixam com um que de desânimo que nos levam a uma negatividade e perda da autoestima, onde nos sentimos rejeitados, abandonados, carregamos mágoas e arrependimentos, mágoas e ressentimentos. É como indaga meu amigo André Lima da AFT em um de seus artigos: “A autoestima tem a ver com auto sabotagem”? Eu não acho, mas uma coisa eu concordo com ele que todos nós temos pontos fracos na autoestima, mesmo quando se trata de alguém com a autoestima elevada. É o que diz a Wikipédia: em psicologia, autoestima inclui uma avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau. Envolve aqueles pensamentos, por exemplo: “eu sou insignificante ou incompetente”, “eu sou benquisto ou malquisto”, associados ao triunfo e desespero, “orgulho ou vergonha”, “confiança ou cautela”. Em acréscimo, a autoestima pode ser construída como uma característica permanente de “personalidade” ou como uma condição psicológica temporária. Ou em uma dimensão particular posso pensar: “acredito que sou um bom escritor e estou muito orgulhoso disso” ou de extensão global: acredito que sou uma pessoa boa, e sinto-me orgulhoso quanto a mim”. Veja alguns conselhos que o André relata em um de seus artigos para ajudar você a identificar a nossa baixa autoestima, deixando bem claro que o André não é psicólogo, assim como eu. Vamos a eles: Receber críticas; Ser comparado negativamente como outras pessoas; Falta de reconhecimento e cobranças excessivas e falta de elogio; Não ter recebido atenção na infância; Dificuldades em dizer não e impor limites; Dificuldade em receber; Sentimentos de rejeição e abandono; Sentir-se desconfortável com o corpo e aparência física. 

Fazer coisas que não gosta somente para agradar os outros deixando a si mesmo insatisfeito; Relações de amizades superficiais; Sentimentos de culpa por situações passadas ou situações presentes; Medo e dificuldades em lidar com críticas; Sensação de não ser capaz e pessimismo ao iniciar um novo projeto; Dificuldade em encontrar qualidades em si mesmo e ter pena de si próprio. Mas isto é o suficiente para sair desse imbróglio? Eu bem que gostaria que fosse inclusive, escrevo muito sobre isto, mas eu tenho muitos problemas com tudo que está relatado acima e, duvido que alguém não tenha passado ou está passando por isto. Qual seria a saída então? Esses são apenas alguns indicadores pra que você reflita. Existe também nos dias de hoje outras coisas que deixam as pessoas pra baixo como o “tal” do “bullying” que está relacionado com insultos e humilhação e a “hierarquia social”. Se você se identificar com muitos deles, calma, você não está sozinho. Tem muita mais coisa que pode abaixar sua autoestima e que você tem se quiser mudar sua vida combate-los. Essas experiências deixam mensagens negativas gravadas. O problema, na verdade, não são as experiências que você viveu, e sim, as emoções que você guardou de cada uma delas, as crenças e sentimentos que ficaram gravadas em você. Quando você limpa essas emoções negativas, a autoestima é restaurada rapidamente. F. Potreck-Rose e G. Jacob (2006) propõe uma abordagem psicoterapeuta para a autoestima baseada no que elas chamam de “os qratro pilares da autoestima”: 1- Autoaceitação (uma postura positiva com relação a si mesmo como pessoa), 2- Autoconfiança (uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho), 3- Competência social (experiência em fazer contatos) e 3- Rede social (estar ligados a uma rede de relacionamentos positivos). Se você se espelhar em todos estes conselhos, podemos almejar, “Um Peixe Pra Pescar e Ouvir os Pássaros Cantar”. Até a próxima.

sexta-feira, maio 08, 2015

Este é o País que o “Renato Russo” Pensou?

Não... Não é este o País que o “Renato Russo” pensou. Conheci o Renato Russo no fim dos anos 70 quando ele integrava a Banda “Aborto Elétrico” em uma apresentação em praça pública na cidade satélite do Núcleo Bandeirante em Brasília em plena “ditadura militar”. Esta música foi escrita em 1978, mas só foi lançada em 1987 quando a banda já se chamava “Legião Urbana”, talvez porque sua letra que atacava o regime. Sua letra dizia: “Nas favelas, no Senado”... Sujeira pra todo lado... Ninguém respeita a constituição, mas todos acreditam no futuro da nação. No amazonas, no Araguaia, a baixada Fluminense, no Mato Grosso, Minas Gerais e no Nordeste tudo em paz. Na morte eu descanso, mas o sangue anda solto manchando os papéis, documentos fiéis, ao descaso do patrão. Terceiro mundo se for, piada no exterior, mas o Brasil vai ficar rico. Vamos faturar um milhão, quando vendemos todas as almas dos nossos índios num leilão. E agora, se o Renato fosse vivo ele não iria perguntar “Que país é este”? Ele certamente seria o cara mais decepcionado do mundo ao ver que nosso país, depois de tantas lutas para conquistar a nossa tanta almejada “democracia”, iria ver que nosso país está pior do que estava antes. Eu, sem nenhuma demagogia, jamais poderia imaginar que depois de derrotar um sistema autoritário iria encontrar o mesmo sistema sem as fardas, estrelas e o olhar acirrado para fazer medo aos componentes da nação. Pensava eu, que quando conseguíssemos a vitória a coisa seria diferente, onde o povo tivesse mais qualidade de vida que na época todos criticavam, pudesse fazer um país de 1º mundo em nível de um EUA que tem quase a mesma idade que o nosso. E o que aconteceu? Estabilizou-se um regime de corrupção, do toma lá dá cá nos altos escalões e o povo ficando em 10º lugar. Presidente, ex-presidente, senadores, deputados, prefeitos, vereadores, procuradores, e até juízes, aqueles que deveriam por Lei e consciência combater tais atos, estão comprometidos em atos ilícitos. Eu, sinceramente estou ficando arrependido por minha luta por nada. 

Com esse monte de bandidos no governo, nas empresas estatais que mesmo necessárias, só têm em seu orçamento tarifas para retirar lucros e não pensar no consumidor, nas empreiteiras coniventes, onde não tem saída a não ser entrar na corrupção, ou não fazer obras para fazer o país crescer, onde vamos parar? A “presidenta” é taxada como terrorista, o ex-presidente manda em tudo, inclusive nela. Um Senado e uma Câmara que são presididos por supostos corruptos e seus membros que só votam em projetos que os tragam de volta seus próprios interesses e, não do povo, povo esse, os mais desagregados que também se vende por uma bolsa qualquer. Onde vamos parar? Eu, só vejo uma saída. Ou derrubamos estes “canalhas” com a voz do povo nas ruas, pedindo aos parlamentares, juízes e a mais suprema corte que intervenham, ou vamos ter que ter uma “intervenção militar” para corrigir tudo isto. Se continuarmos com este tipo de governo que está aí, tirando dinheiro da educação, da segurança e da saúde que são os pilares de todo cidadão, você vê alguma saída? Continuando do jeito que está, temos que desentupir o esgoto. E como se desentope o esgoto? Com medidas fortes, com coragem de não ter se contaminar com a sujeira, com vontade de meter a mão na “merda” e depois lavar as mãos. O povo brasileiro é o povo mais alegre e diferenciado do mundo. O brasileiro é por natureza solidário, acredita em tudo, inclusive acreditou nas promessas deste “partido”, o PT”. Acreditou nas mudanças que eles prometeram. Acreditou em todas suas promessas para uma vida melhor. Acreditou na honestidade dos líderes do partido, com “barba” ou não, mas o que vimos? Vimos um país que foi ficando decadente e hoje cheira a bancarrota. Na letra do Renato Russo acima, nosso país piorou com democracia, pois nosso governo, senado e câmara têm mais bandidos que em nossas prisões. Que País é Este? Até a próxima.

sábado, maio 02, 2015

O Amigo Para Sempre é Passageiro!

Que existe amigo existe, mas você pode contar com ele para sempre? Incógnita. Queira ou não, esta sim é a maior “verdade”. Quer ver? Quantos amigos você tem? Você pensa que tem, mas a “grande verdade que nós todos acreditamos”, é uma grande “mentira”. Nós pensamos que temos um eterno amigo. Acreditamos que temos um amigo até mais que um irmão. Pensamos que temos uma pessoa mais confiável que nossa consciência. Pensamos que aquele amigo será inseparável. Pensamos que podemos depositar a ele toda nossa confiança. Pensamos que sem eles nunca poderemos viver. Pensamos que ele é mais fiel que nossa própria falsidade. Pensamos que com ele, nossos atos de acertos ou erros não vai fazer diferença, porque ele corresponderá a nossa confiança por nos conhecer no âmago. Pensamos que ele nunca nos decepcionará. Grande erro, pois este amigo é somente uma pessoa que precisando de um porto seguro se aproxima de outra e se apega pela segurança de uma palavra ou afagos. Afagos estes, que ele quer apenas para ele. Isto na verdade é uma fuga e um tipo de proteção. Amigo de verdade e para sempre, é muito difícil. Basta ele não alcançar seus interesses e já não será para sempre, Será uma coisa boa que aconteceu e ficará somente na memória, pois virão novos “amigos para sempre” para lhe servir como esteio. Amigo mesmo é aquele que está sempre contigo, mesmo longe. É aquele que não pleiteia nada. É aquele que se preocupa com você, mesmo sem estar perto. É aquele que não quer saber se você tem, virá a ter ou quando perdeu o que teve e não te abandonou. É como disse Machado de Assis: Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz. O que eu quero dizer com isto e que cheguei à conclusão real que o verdadeiro amigo para sempre não está no coração, está em sua mente. Aquela dor no peito que temos quando perdemos um amigo é somente um mal súbito da decepção de descobrir que nos enganamos. O engano sim é para sempre, porém também passageiro. 

Se você ainda tem um “amigo para sempre”, muito bom, mas tenha muito cuidado e preserve-o até quando puder, mas não se esqueça de que ele poderá também sumir da sua vida para sempre. Basta um ato seu que não o agrade e o para sempre irá para o fundo de um baú de recordações. É como diz um velho ditado de Confúcio: “Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade”. O que Confúcio quis dizer com isto? Na verdade, é que não temos nada para sempre, principalmente amigos, pois eles são estão ali apenas quando os convém. Este tal de para sempre é uma coisa muito passageira. Exemplo: quantos amigos você teve de infância que hoje são seus amigos? Um, dois, três? Seja quantos sobraram, foram seus amigos e até quando? Não querendo ser pessimista, se sobrou algum tenha certeza que um dos dois não será para sempre. O que estamos vivendo hoje em um mundo virado aos avessos, até aquela velha frase: Que seja eterno para sempre, passa a ser “que seja eterno enquanto dure”. Claro que até aqui você esta se perguntando: Porque o Edu está escrevendo isto? Ele é também assim como todos? Minha resposta: Sim, sou como todos e me incluo com todas as críticas acima, porém, em vez de tentar ser “amigo para sempre”, prefiro ser o amigo de todo o sempre agora, pois é no “aqui e agora” é que precisamos do amigo e não pra sempre sem ter feito ou movido uma palha para ele ou ele por mim. As pessoas confundem o que é uma verdadeira amizade. Amigos não precisam ser para sempre, eles tem que ser passageiros, mas que nos deixem satisfeitos e com as melhores lembranças, estas sim, são para sempre, apenas lembranças. O pior de tudo é quando você descobre que em uma relação de amizade o amigo era apenas você. E quando isto acontece é que acordamos para a realidade e sem pestanejar acreditamos como diz aquela velha máxima “que só não é passageiro, é o trocador e o timoneiro”. Até a próxima.

terça-feira, abril 28, 2015

Dois Pesos e Nenhuma Medida!

O governo brasileiro dá mostras que não conhece de Lei, ou faz vista grossa. Enquanto no Brasil 56 mil pessoas assassinadas por mais diversos tipos de crime todos os anos, matando mais de que qualquer guerra que está sendo travada pelo mundo a fora, talvez para dar mostras que é um governo preocupado com seus cidadãos ou com os Direitos Humanos, se diz indignado com a execução de dois brasileiros na indonésia, o primeiro em janeiro de 2015 por tráfico de 13,4 kg de cocaína gerando uma crise diplomática entre o país asiático e o Brasil. Até ser executado ele ficou mais de 10 anos na prisão tentando provar sua inocência. E hoje (28/04), acaba de ser fuzilado outro brasileiro. Ele estava preso há 11 anos após tentar entrar no país com 6 kg de cocaína. Este tipo de crime na Indonésia é considerado intolerável e passível de “pena de morte” por fuzilamento. No Brasil um traficante fica apenas 5 anos na cadeia e volta a traficar e em consequência disso causar muitas mortes. Além de matar milhares de pessoas em overdoses, ainda destroem famílias que têm que tolerar seus filhos que ficam como “zumbis” nos guetos de “crack” bem na cara do governo que nada faz. Se o Brasil não tem Leis rígidas para proteger a população, não se meta e nem queira mudar as Leis de outros países que com Leis rígidas querem proteger a sua. O governo recorreu a ONU, Direitos Humanos, e outras mais, mas não obteve sucesso. Lá as Leis são rigorosamente cumpridas não interessando quem cometeu o crime. Os dois traficantes sabiam que se fossem pegos seriam fuzilados, ou seja, escolheram seus próprios destinos. Com esses quase 20 kg apreendidos com os dois brasileiros muitos cidadãos viciados da Indonésia certamente iriam morrer de overdose. No pensamento deles é melhor cortar o mal pela raiz. Então porque agora esse clamor todo? Isso me cheira demagogia. Por isso acho que antes de dar palpite na casa dos outros, temos arrumar a nossa primeira. “Roupa suja se lava em casa”. 

Não sou a favor da “pena capital”, mas aposto que ela conseguiu inibir muitos outros a cometerem o mesmo crime por saber que a Lei na maioria dos países do mundo é para lá de rígida. Aqui no Brasil o “bandido” mata dez, em poucos anos está fora da prisão para matar novamente. Algumas Leis brasileiras parecem uma piada de mau gosto. Quer um exemplo? A Lei do Desarmamento sancionada pelo ex-presidente LULA em 2004. Desarmou o cidadão honesto, mas não desarmou os bandidos. Tudo bem que armas não podem ficar aí nas mãos de qualquer pessoa despreparada, mas hoje o que vemos são bandidos com armas que nem a polícia possui. Se era para fazer a lei então porque não aumentou a pena para quem fosse pego armado? Era só colocar lá na Lei que quem possuísse uma arma ilegal, quem cometesse latrocínio, estuprasse uma criança e matasse um policial que é pago com o dinheiro do contribuinte para nos dar segurança, fosse condenado a no mínimo a 40 anos de prisão. Aí eu queria ver. Aposto que este tipo de crime diminuiria. Outro crime também que merecia ser considerado hediondo era a corrupção. Não me chamem de radical, mas a corrupção, como diz o governo que é uma “velha senhora”, também já teria diminuído se a lei fosse mais contundente, pois a corrupção às vezes mata mais que qualquer arma, já que o dinheiro roubado que deveria ser empregado para a educação, saúde e segurança principalmente, deixam aí o povo a mercê do analfabetismo, saúde debilitada e morrendo, quando não de fome, de overdose e de todos os tipos de necessidade. Então, em vez do governo ficar por aí aparecendo na TV defendendo quem não presta, deveria olhar mais para o próprio rabo em vez de ficar se metendo além de nossas fronteiras. Cada país é quem sabe o povo que tem e o que merece ou não. Porque então não se metem nos governos de Venezuela, Bolívia, Colômbia e Cuba? O governo deveria se preocupar primeiro em lavar sua roupa suja em vez de ficar olhando para o varal do vizinho. Até a próxima.

sábado, abril 25, 2015

Pensamentos Iguais e Regimes Diferentes!

Nosso povo há muito tempo, está sofrendo de uma síndrome de descrédito para com seus políticos. Estou incluso entre eles, cidadãos que acreditaram e ainda acreditam em políticos, corruptos ou não por esperar em uma promessa de emprego seja lá do que for independente de seu grau de instrução ou de aproximação como esses políticos. É aí, que pessoas veem a políticos e pensam em melhorias para seu país, cidades, lugarejos, e outras mais se decepcionam mais tarde. Como se diz o ditado que é “vivendo e aprendendo”, não caiu mais nessa. Basta ver o que está acontecendo em todo nosso país, de “mamando a caducando”. Presidentes, senadores, governadores, deputados estaduais, distritais, prefeitos e vereadores, por mais que prometam, só estarão lá em seus gabinetes aqueles que estão mais juntos com eles por algum tipo de conivência. Se assim não fosse, como que, por exemplo, um deputado que teve 500 mil votos iria empregar mais que 1% de seus eleitores ou colaboradores... Nem se eles quisessem, iriam conseguir. Sendo assim, acreditar em promessas que “nunca” serão cumpridas, não se pode deixar interferir em nosso voto em favor de uma melhoria qualquer que eles prometem. José Mujica Cordano, ex-presidente do Uruguai que lutou pelo fim da ditadura em seu país, participando de assaltos, sequestros e membro do grupo terrorista conhecido como “Tupamaros”, que em nome de um regime assassinou milhares de pessoas que nada tinham a ver com o “peixe”... “Ateu confesso e que passou mais de 14 anos na prisão antes de se tornar presidente disse: “Para quem gosta de dinheiro tem que estar na indústria, no comércio”. Não na política”. “Sempre disse aos empresários: se eu souber que pediram alguma propina a vocês e vocês não me avisarem, teremos uma relação péssima. Com essa declaração, não havia abertura para que me oferecessem nada”. Não foi isto que prometeram a turma do LULA e políticos coligados? Só que aqui foi o contrário. O país caiu nas mãos da corrupção e parece que não tem volta. 

Você e eu, que sempre caímos nessa conversa de “mudanças” por parte de políticos demagógicos, temos que aprender a votar e a quem apoiar, afinal, democracia se faz no voto, em quem merece é claro. Infelizmente, qualquer um pode se candidatar, com todas as qualidades necessárias e mostrar sua eficiência para melhorar seja qual “currutela” for, mas se você não tiver dinheiro, você ganha? Nana, nina, não... Em campanhas políticas tudo custa caro. São milhões a qualquer tipo de campanha para se chegar a qual quer tipo e cargo. Agora eu te pergunto: porque um candidato gasta milhões em campanha se seus salários não chegaram a nem 0,00001% disto tudo? Está claro que existe algum interesse de quem patrocina, pois sabem que iram ganhar 1.00000% do que investiram. Quando o povo vota ele quer saneamentos básicos, além de educação, segurança e saúde para eles e, principalmente para seus filhos que estão aí para os substituírem futuramente. Tínhamos que ter o mesmo pensamento do “maluco comunista “Mujica”, que ainda disse sobre a democracia do Brasil: “Não digo que os fins justificam os meios, mas não se pode confundir governar com mandar”. Um presidente deve se cercar de gente útil e de gente boa. “Mujica” recebe 12 mil dólares mensais por seu trabalho à frente do país, mas doa 90% de seu salário a ONGs e pessoas carentes. O que sobra de seu salário é o suficiente para se viver por achar que há outros uruguaios, vivem com muito menos. Não querendo defender este tipo de regime autoritário, mostra que o nosso ex-presidente LULA, um pobre ex-operário, que vive com “apenas” 3 milhões de reais por mês entre aposentadorias, palestras e regalias de ex-presidente deveria seguir o exemplo, já que são do mesmo pensamento e regime político. Estou dizendo isto sobre salários, não de propinas tipo, Petrobrás e outros. Com tudo isto, o governo se diz inocente. Se continuar assim, vamos virar o que o povo está pedindo nas ruas, boa ou não, intervenção. Até a próxima.

quarta-feira, abril 22, 2015

Estamos Cavando a Nossa Própria Sepultura!

Um amigo, deficiente, foi brutalmente surrado por um psicopata covarde, que já bateu na esposa e tem sido ajudado por muita gente. Este ato covarde é apenas um exemplo de como anda nossa sociedade em um país que tem “Leis”, mas não são cumpridas. E sabe por quê? Porque os próprios redatores dessas nossas “Leis” são os que mais as transgridam. Estes atos são puramente “covardes” para com as pessoas que ainda “tentam” ser honestos em um país que está indo para o buraco e dá mostras que não pode mais sair. A covardia do ser humano não é só fazer mal a alguém que não pode se defender, é um mal que está deteriorando os conceitos e a consciência dos cidadãos que aos poucos vão vendo que vale a pena serem covardes e desonestos, pois já estamos chegando à conclusão que é uma boa fazer qualquer tipo de falcatrua sem que nada aconteça por não haver punição. “Covardia”, segundo a Wikipédia, no bom sentido da palavra é um vício que, convencionalmente, é visto como a corrupção da prudência, oposto a toda coragem ou bravura. É um comportamento que reflete falta de coragem, medo, timidez, poltronice; fraqueza de ânimo; pusilanimidade ou ainda ânimo traiçoeiro. É o oposto de bravura e coragem. É algo que te força a não tentar, a não lutar por simples medo, por indecisão, por fraqueza. É deixar de fazer algo, desistir, abandonar pela metade pela falta de confiança em si próprio. Estes atos de covardia para com o outro ser humano nos deixam estarrecidos, mas parece que se tornou uma coisa tão corriqueira que ninguém mais se importa achando que é uma coisa normal. É isto que vem acontecendo em nossos meios sociais e em nosso país, onde um ladrão de “galinhas” como eu sempre disse é punido, mas os que detêm o poder ou que têm uma “costa quente” ficam livres para continuar cometendo atos covardes. Nossa polícia é muito boa, só que são lideradas por esses mesmos bandidos (governo corrupto), e o honesto que se dane. Em um país sério, a polícia é independente e por isso funciona. 

Qual seria a saída? O povo brasileiro honesto, verde e amarelo vão para as ruas pedindo uma mudança, só que quem manda em 200 milhões, é um pouco mais de mil pessoas corruptas, entre congresso e governo, que amparados por nossas Leis, não são punidas. A saída seria uma nova ditadura? Já lutamos muito para ser um país democrático, mas o que a democracia trouxe para nós? Infelizmente, foi à corrupção. A Constituinte de 1988 fez boas Leis, mas protegeu quem tem a caneta na mão. A maioria da população quer o impedimento do governo mais corrupto de nossa história, mas uma pequena minoria consegue passar por cima da vontade de todos eles. O que está por acontecer em nosso país foi o mesmo que aconteceu há 40 anos, infelizmente. E isto é uma grande “covardia” para com os menos favorecidos. Custe o que custar, temos como cidadãos honestos, de mudar esse quadro. Já que não vai pelos nossos apelos então não tem outra saída se não usar a força. É como a gente tentar educar um filho apenas com palavras ou dando exemplos. Se não dá no “papo”, então a saída é uma boa chinelada e castigo. Queiram ou não, nosso país é o mais rico do mundo em reservas minerais, porém o mais pobre e corrupto de todos os outros onde funciona a tal chamada “democracia” que não estamos sabendo usar. Ainda tem gente que usam os veículos de comunicação para defender o que está na “cara” que está errado. Este tipo de gente imbecil faz com que as pessoas percam a esperança e comecem a fazer de tudo para se dar bem e cavar mais ainda um buraco mais fundo. Nosso país tem mais de 700 mil presos por diversos tipos de crime, só que apenas 0,000001% são políticos ou doutores da corrupção. Antigamente, uma simples briga de rua envolviam pessoas para defender o mais fraco e hoje aas pessoas em vez de intervir, filmam com seus celulares para colocar na internet. Isto é um absurdo e uma tremenda covardia. Está na hora de mudar, ou vai ter que vir chumbo grosso por aí mais uma vez, infelizmente. Até a próxima.

quarta-feira, abril 15, 2015

Aprendendo a Superar...

Porque escrever sobre “Superar” se isto é uma coisa tão corriqueira em livros, internet, discursões e palestras diversas. Já escrevi muito sobre coisas perecidas, só que dessa vez estou escrevendo por que vivi e vi com um pleonasmo muito bem empregado que foi “com meus próprios olhos”. É fácil ver de longe e dar opiniões. Ver ou passar por isto é outro departamento. Vou explicar por que. Além dos artigos que escrevi sobre política, das quais me prejudicaram muito, principalmente em meu trabalho e amigos que não concordavam com minhas posições. Pensamentos impensados por acha-los radicais. Escrevi também muitas coisas engraçadas, principalmente textos para reflexões. Em todo este tempo que tenho o Blog, notei que muitos que me rodeiam só concordam na verdade com aquilo que lhes interessavam. Se critiquei o partido ou algum político que elas gostam, as retaliações foram fortes com críticas mais radicais ainda. Só que em um país democrático, como dizem, as opiniões tem que serem respeitadas. Mas por incrível que pareça, a coisa é sempre o contrário, pois com razão ou não, alguns parecem não ter a coragem de dizer: “não é que você estava certo”? Na verdade é um reconhecimento e, isto se chama “superação”. Um exemplo é o que está acontecendo no Brasil, muitos se revoltaram terem sidos traídos pelo que acreditavam, mas muitos, mesmo sabendo da verdade ainda continuam defendendo suas posições ainda que erradas. Saindo da política e entrando no cotidiano, eu acredito, embora muitas vezes eu “fique mais perdido que cego em tiroteio”, na “superação”, em qualquer tipo de situação. É como diz um ditado, que desconheço o autor: Se o plano “A” não deu certo, não se preocupe. O alfabeto tem mais de 25 letras para você tentar. Isto é mais que um alento. É um conselho para que você não desista, pois sempre existe uma saída, basta você colocar na cabeça que não pode desistir. É como diz Oswaldo Montenegro: “Que a força do medo que tenho. Não me impeça de ver o que anseio”.

Outra coisa que vi e, estou vivendo, é um drama de um amigo, pessoa de índole impecável lutando para “superar” uma situação de “depressão”, que qualquer tipo de ser humano pode um dia passar. Mas o que é mais lindo é ver que quando a família ou amigos vêm que a pessoa está desesperada ou beira de um abismo, entra nessa luta com todas suas forças e amor para não deixarem que esta pessoa fracasse. Isto mostra, por saberem como esta pessoa era e como está agora. Todos viram que devem lutar por ela porque sabem que esta pessoa merece uma chance de “superação”. Essas pessoas que estão na luta não têm medo e não tapam seus ouvidos. Belo exemplo de solidariedade. Só que muitos desistem de ajudar pessoas com o mesmo problema por achar que aquilo não tem mais jeito e os deixam por aí como se nada fossem. Parabéns aos que lutam e, minhas condolências aos que desistem de ajudar, pois qualquer um de nós poderá ser o próximo. Confesso que em muitos desses trechos escritos me incluo, pois se assim não fosse, nunca poderia ter este tipo de opinião. “Mesmo não deprimido, ou deprimido sem saber, procurei-me “superar”, se consegui não sei, mas que tentei, tentei” (Edu Doroteu). Tentei e estou tentando, pois é aí que irá mostrar minha “superação”. Tem momentos na vida que em que ficamos confusos. Voltando aos trechos de Montenegro: “Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas com fervor, apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos; porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo... Que essa minha vontade de ir embora se transforme em calma e na paz que eu mereço”. E “Paulinho da Viola” complementa: Quem quiser gostar e mim assim eu sou assim. Meu mundo é hoje não existe amanhã, assim morrerei um dia. Não levarei arrependimentos nem o peso da hipocrisia. Tenho pena daqueles que se agacham até o chão enganando a si mesmo por dinheiro ou posição. Nunca tomei parte desse enorme batalhão, pois eu sei que além de flores, nada mais vai ao caixão. Eu sou assim. Dê chance e ajude a quem precisa. Até a próxima.

domingo, abril 12, 2015

A Vida é Uma Roda...

Já dizia meu grande ídolo e compositor “Chico Buarque: Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, a gente estancou de repente, ou foi o mundo cresceu... A gente quer ter voz ativa, no nosso destino mandar, mas eis que chega “roda-viva” e carrega o destino pra lá... Destino, que palavra difícil de decifrar! Mas, segundo os entendidos, é nada mais do que uma sucessão inevitável de acontecimentos relacionado a uma possível ordem cósmica. Portando, o destino conduz a vida de acordo com uma ordem natural, da qual nada que existe pode escapar. Ou seja, todos nós vamos estar, ou estaremos reféns do que vai acontecer. Só que eu pergunto: “Podemos mudar isto”? Muitos de nós acharemos que não podemos mudar o “destino”, que segundo eles são sucessão inevitável, tudo que é determinado pela providência ou pelas leis naturais; sorte, fado, fortuna, o que há de vir, acontecer, futuro. Chico ainda complementa: “A gente vai contra a corrente até não poder resistir, na volta do barco é que sente, o quanto deixou de cumprir”. Nesta estrofe, está bem declarado que nós podemos escolher o caminho. Não existe essa de eu sou, eu estou ou eu não dou sorte. E então? Se a vida é uma roda, e nós já nascemos “predestinados” a tudo que vier acontecer, como podemos explicar nossos erros ou acertos? Como poderemos julgar qualquer tipo de ato de nossos semelhantes? Se o destino realmente é um fato determinante e queiramos ou não tudo que acontecer já está escrito, como explicar acontecimentos e fatos catastróficos como, por exemplo, o avião onde um piloto maluco e suicida jogou a aeronave contra uma montanha matando 150 pessoas de idades diversas que nunca tinham sequer trocado uma palavra ou ter se conhecido? Eles estavam marcados todos para morrerem naquele momento? Já que você e nem eu sabemos explicar, como colocar a culpa nesse tal de “destino”. Coisas como esta sem resposta, poderíamos chamar de acaso. Aconteceu e pronto. “A gente toma a iniciativa, viola na rua a cantar, mas eis que chega a “roda viva” e carrega a viola pra lá”. 

Sendo assim, não querendo ser como o advogado do diabo, o destino somos nós que traçamos, portanto, independente de quando ou de onde irá acontecer, ele acontecerá, não é algo incerto nem muito menos premeditado, é algo que só mesmo você pode mudar... Destino é simplesmente algo que nos intercede pelo resto de nossa vida, as pessoas convivem ao nosso redor, também são formadoras dele. Peças mágicas a que constituem de um enorme quadrado que serve como mantra, ou mesmo como lição de vida. Não concordo em o destino ser “Uma busca pela felicidade”; pois a tristeza existe e é consistente. Para que consigamos qualquer coisa, basta ter força de vontade para se formar um meio e um fim. No campo dos sentimentos, a coisa fica pior ainda. Como posso explicar a morte do meu grande e amado filho Eduardo Erick Doroteu? Quem o conheceu, jamais poderia imaginar que “ele” faria o que ele fez ao dar fim em sua vida deixando em todos nós uma tristeza infinita. Será que isso já estava “escrito nas estrelas”? Claro que não... Foi uma decisão dele em um momento de, sei lá, desespero, que ninguém até hoje entendeu. E então? Será que eu, familiares e amigos estávamos predestinados a ter essa dor? Eu não tenho resposta. Se você tiver, por favor, me escreva e me convença. Por mais que eu tente e não consiga entender certas coisas e vejo que é necessário se permitir de questionar a vida. Os motivos que te levam para essa ou aquela decisão, o porquê dos fatos, a razão pela qual essa ou aquela situação se apresenta, onde você anda errando e onde deveria ficar seus pensamentos, desejos e sonhos. Seja como for, a vida é um ônibus com destino fixo, na verdade, quem dirige é você, e os roteiros são feitos por suas escolhas, até a estrada que vai seguir viagem. Sendo assim, podemos dizer que nosso destino se define a cada segundo, quando praticamos ou executamos cada ação em nossas vidas, pois para cada ação sempre terá uma reação. A Vida é Uma Roda. Melhor dizendo, uma “Roda Viva”. Até a próxima.

segunda-feira, abril 06, 2015

Não Adianta Correr, Somos Todos Iguais!

Por mais que sua vida esteja ruim, passando por todas as formas de necessidades, onde todos os caminhos que você procura percorrer parecem estar sempre em linhas tortas, uma coisa você não pode deixar acontecer que é o desespero por achar que nunca encontrará uma saída. Essa saída existe e devemos procurá-la com obstinação e nunca desistir. Quando estamos nesse estágio de quase a beira do abismo o primeiro passo é nunca reclamar de nossa situação, pois sempre tem alguém ou alguma coisa muito pior, basta você prestar a atenção a seu redor que você irá encontrar. Mas isto não quer dizer que você apenas dê Graças a Deus por ser perfeito e se acomodar por saber que tudo tem um começo e um fim. Se nada anda dando certo, pode ter certeza que a culpa é nossa por ter trilhado caminhos inversos. E nem pense que isto só acontece no campo financeiro, acontece até com pessoas milionárias, onde você olha e diz: Esta pessoa tem tudo e mesmo assim é infeliz! Isto acontece com mais frequências com estas pessoas do que aquelas que não têm nada. Você sabia que as pessoas que mais sofrem de “depressão”, que na verdade é uma doença que só agora vieram descobrir que talvez seja mais fatal que um câncer? Pois é, essa tal de “depressão” é a que mais faz sofrer uma pessoa. Dinheiro algum pode comprar uma cura dessas, já qualquer outro tipo é só pagar um tratamento que cura, mas esta não. Esta se acomoda em seu cérebro, em seu coração só traz ansiedade, tristezas e amarguras. Mais triste ainda é que se fosse só você que sofresse até que estaria muito bom, mas não, aposto com você que quem mais sofre são as pessoas que estão em seu redor. O sofrimento vira coletivo e é nessa hora que a gente descobre todo nosso mau comportamento anterior a isto tudo. Tem gente que trata as pessoas com indiferença, não se misturam com ninguém de seu círculo social achando que aquela vida que ela leva jamais chegará aquele estágio. Este é o grande erro de todos nós que pensamos assim. A vida é cheia de surpresas. 

O ditado que diz que “Deus dá o frio conforme o cobertor”, quer dizer que tudo que passamos e possamos passar no futuro é a única coisa certa em nossas vidas. “Um dia faz chuva, mas muitos fazem sol”. E o outro ditado que diz que “Deus escreve certo por linhas tortas”, em minha modesta opinião quer dizer que ele te dá o caminho e você é quem deve escolher o que mais te convém, pois você é seu dono e suas escolhas são soberanas. Se você escolheu o caminho errado, basta mudar o rumo, é como errar a sua ida para o norte se o seu verdadeiro caminho é o sul, basta virar as costa e voltar. Então amigos, quando você notar que uma pessoa precisa de você ajude, já que este tipo de coisa pode acontecer com qualquer um independente de sua condição financeira ou social. O bolso ou a conta bancária cheia traz muita felicidade, mas não consegue compra-la quando a tristeza chega. A tristeza em um estado “depressivo” só pode ser revertida com o apoio dos amigos, familiares e daquelas pessoas que você ignorou e achava que nunca precisaria recorrer a elas. Um grande exemplo são nossos grandes empreiteiros e políticos que dariam tudo que ganharam, ou roubaram dariam tudo de volta para não ficar na prisão comendo em marmitas em vez de seu grande companheiro “caviar”. Vale a pena? Aposto que não. Se nada em sua vida está dando certo, para você que é honesto e trabalhador, tente reverter à situação. Use com vontade sua força interior e com paciência aguarde, pois nada chega de uma hora pra outra. Se você tem tudo na vida como emprego, família, propriedades e dinheiro no banco faça a mesma coisa, mas não se esqueça do que você passou e comece ser uma pessoa melhor com seus semelhantes. Em vida podemos ser diferentes, mas como todos nós morremos, somos todos iguais. O túmulo de alguns pode ser de mármores e de outros apenas um buraco, mas o final é o mesmo e iremos para o mesmo lugar e, é nesse lugar seremos julgados com igualdade pelo mesmo Juiz.  Força, Fé e até a próxima.

sexta-feira, abril 03, 2015

Sexta-Feira Triste e um Coração Alegre!

Em uma Sexta-Feira, assassinaram um homem que vinha pregando o bem em nome e a pedido de seu Pai para livrar de suas costas o peso do pecado, que muitos acham que só são as malfeitorias feitas a outrem. Não é nada disso... Ele não veio para carregar para si tudo que fizemos de errado e, sim, ensinar tudo aquilo que devemos fazer de certo para os nossos, para os outros, conheçamos ou não, de levar uma força para que eles também consigam carregar todos os seus atos errados, que prejudicam os outros, que chamamos de pecado! O sinônimo de Pecado nada mais é do que maldade culpa injustiça, perversão e desobediência aos mandamentos de Deus. Para muitos o pecado está envolvido em argumentos legalistas sobre o “Certo ou o Errado”. Se assim fosse, todos nós seriamos pecadores, pois não existe a perfeição em nada. Voltando a Sexta-Feira, Santa, pois foi naquele dia em que a perversão, a inveja, o ódio e o medo de perder o poder, crucificaram um “Amigo de todos”, com apenas 33 anos de idade que sem medo da dor ou da politicagem, que existe até hoje, extermina milhões de pessoas, pecadores ou não. Cumpriu todos os seus mandamentos e a responsabilidade que seu Pai lhe passou e confiou. Este “Cara” filho de carpinteiro, já tinha nascido antes de nascer, pois todos esperavam que uma “Estrela” do Céu enviaria um Salvador. O salvador que ele foi, nem mesmo ele sabia, a não ser quando batizado pelo Profeta João Batista que o mostrou o que “Ele” deveria ser para todos nós, cristão ou não, que o irmão independente da religião, somos todos iguais. Só que “igual”, foi à palavra ignorada politicamente por pessoas que ao pensar em perder a manipulação do povo, em vez de dar a “Ele” a Paz e Deixá-lo seguir em frente pregando o “Bem”, o crucificaram, humilharam, cuspiram em seu rosto, o chibataram sorrindo como se “Ele” fosse qualquer um de nós. Mero enganado. Eles não O mataram. Ao contrário, lhe deram mais vida ainda. A vida eterna, ao lado do Pai que lhe confiou tal missão. Esse “Ele”, se chama: “JESUS CRISTO”. 

Glória a Deus que nos mandou Este que sofreu por nós para nos salvar. Só que “Ele” deve estar muito decepcionado com nós todos, independentemente de onde somos. Hoje as pessoas passam fome, a maioria. Hoje o povo implora por melhor tipo de vida, a maioria. Hoje o povo não tem estudo, saúde, moradia, respeito e às vezes são vistos como animais ou qualquer coisa que não faça a diferença para uma pequena “minoria”. Se Ele voltasse aqui seria decepcionante. Nos países árabes onde Ele nasceu tem uma guerra atrás de outra. Mulheres sendo estupradas e, quem não seguir os mandamentos, que nem eu sei quais são, muito menos vocês, são fuzilados, decapitados e etc. Agora eu pergunto: Isto foi o que aprendemos? Claro que não, só que em nosso meio, pois não vivemos lá do outro lado, também temos nossos erros e nossos pecados. Como se pode um “prefeito” ter uma “Ferrari” e 95% da população que votaram nele para que suas vidas mudassem para melhor passam fome, como lá no estado do Maranhão? Como se pode um país enorme como Brasil, um dos mais ricos do mundo em recursos minerais ter uma inflação tão alta e os salários de um professor ser menor que um “engraxate” do congresso? Isto é pecado? Não é por nada não, mas se “Jesus” voltasse a terra para castigar os pecadores não iria sobrar menos que 10% da humanidade. Tem gente tão imbecíl que acha que quem toma uma cerveja na Sexta-Feira Santa é pecador, mas passam mais da metade do ano fazendo porcaria e pecando. Isto, se meu entendimento de “Pecado” estiver certo. Portanto amigos, se você faz alguma coisa que estiver prejudicando outra pessoa, mude de comportamento. Como eu sempre digo em minhas mensagens: “Seja sempre sincero e verdadeiro para com aqueles que te rodeiam e certamente não perderá os bons e expulsará os maus”. É triste lembrar este dia fatídico para Jesus, mas alegre por saber que “Ele” conseguiu encher o coração de muitas pessoas de bondade. Tomara que você seja uma delas. Boa Páscoa e Até a próxima.

domingo, março 29, 2015

Quando Tudo dá Errado, Nem Sempre é Uma Coisa Ruim!

Quantas pessoas você conhece que tudo na vida dela dá certo? Entre os mais de 200 milhões de brasileiros, aposto que a porcentagem dessas pessoas não é nem 5%. E por quê? Será que essas pessoas são escolhidas por alguma força sobrenatural ou coisa parecida? Só pode, porque se não fosse assim os outros 95% que por mais que façam as coisas de maneira correta as coisas quase sempre dão errado. A outra pergunta é: Porque que muitas dessas pessoas em que tudo na vida delas dão certo e não são felizes? Tenho certeza que você conhece um punhado delas. São pessoas que têm um bom emprego, uma vida financeira onde permite que elas consigam fazer quase de tudo, mas lá dentro, no âmago, alguma coisa fica lá remoendo por dentro. E porque muitos daquela turma do “tudo errado” têm uma felicidade que dinheiro nenhum paga. Quer um exemplo verdadeiro? Quando eu trabalhava de fiscal na NOVACAP, você que não mora em Brasília não conhece, fazia em 1974 a urbanização asfáltica do Guará II-DF e um dos donos de uma empresa contratada, na época uma das maiores de Brasília, uma vez, visitou onde todos nós fiscais almoçávamos em uma barraca de lona e olhando nossas “marmitas” disse: “Vocês sabiam que eu daria todas as minhas máquinas e toda minha riqueza para comer uma dessas marmitas”? Incrédulos, perguntamos por que. Então ele nos falou que tinha uma úlcera estomacal sem cura e por isso só tinha como alimento sopas e outras comidas líquidas, pois naquela época não se tinha como hoje nenhum tipo de tratamento a não ser cirurgia que nunca dava certo, 70% das pessoas que tinham essa infecção morriam. Como explica isto? Deus dá o frio conforme o cobertor ou ele dá com uma mão e tira com a outra para com quem não se importa não sabe usar o que Ele deu... Eu acredito nas duas coisas. É como diz um ditado de Martha Medeiros: “Há o certo, o errado e aquilo que nos dá medo, que nos atrai, que nos sufoca, que nos entorpece”. Acho que ela quis dizer o seguinte: “Se não souber usar, vai faltar”. 

Esquecendo as pessoas em que tudo dá certo, o que fazer quando tudo em sua vida dá errado por mais que você tente acertar? Verdade seja dita, a felicidade não é a ausência de problemas, mas a nossa capacidade de lidar com eles. Sempre olhe para o que você tem, em vez de olhar para o que você perdeu. Porque não é o que o mundo tira de você o que realmente importa, é o que você faz com o que lhe resta. Em um Blog “Viva mais verde” li um conselho muito eficiente e que pode ajudar muita gente que diz que a dor faz parte do crescimento quando tudo dá errado. “Às vezes a vida fecha algumas portas, mas somente porque é hora de seguir em frente. E isso é uma coisa boa, porque, muitas vezes, não seguimos em frente a menos que as circunstâncias nos obriguem. Em momentos de dificuldade, lembre-se que nenhuma dor vem sem propósito. Só porque você está lutando, enfrentando algo, não significa que você está falhando na vida. Todo grande sucesso requer algum tipo de luta digna para conquistar. Boas coisas levam tempo. Seja paciente e mantenha o pensamento positivo. Tudo vai ficar bem, talvez não imediatamente, mas eventualmente”. Suas cicatrizes são símbolo da sua força. Uma cicatriz significa que a dor passou e que a ferida está fechada. Isso significa que você venceu a dor, aprendeu uma lição, ficou mais forte e seguiu em frente.  Não permita que as cicatrizes façam você viver sua vida com medo. Você pode começar a vê-las como um sinal de força e não de dor. Quando tudo dá certo para uma pessoa tem que se tomar cuidado, pois pode se perder forças e confianças para enfrentar situações adversas, enquanto quando está dando tudo de errado a outras, pelas próprias circunstâncias, ela está sempre procurando forças para enfrentar as adversidades. Se na sua vida está dando tudo certo, Glória a Deus se está dando tudo errado, Glória a Deus também, pois não existe o certo ou o errado, existe trilhar seu caminho! Desistir é a saída dos fracos, persistir é à saída dos fortes. Até A próxima. 

terça-feira, março 24, 2015

Quero Minha Infância de Volta!

Você conhece “Chinelo”? Eu e muitos amigos de minha época devemos conhecer e muito bem. "Chinelo" para a gente era uma arma poderosíssima, mas não nas mãos de um ladrão ou de um assassino qualquer. Esta arma era usada por nossos pais, mães, avós, tios, irmãos mais velhos e até vizinhos. Eles não usavam essa arma para tirar nossas vidas, mas sim para nos dar vidas. Vidas dignas para que um dia lá num futuro longínquo não usarmos armas para tirar vidas, inclusive de pais, mães, irmãos e vizinhos como acontece agora. Bastava uma “boa chinelada” e um “bom castigo” para que a gente respeitasse toda esta gente digna de respeito e consideração. Bastava um olhar daqueles com os olhos trancados que faziam enrijecer a pele do rosto que tremíamos como se estivesse fazendo 45º abaixo de zero. Por causa do uso dessas armas nós respeitávamos todas estas pessoas acrescentando aí nossos professores, o entregador de leite, o lixeiro, nossos professores de catequeses, as outras crianças, o morador de rua e o policial que era um ponto de referência naquela época. Claro que como não existe perfeição, muitos de nós também nos desviávamos para o crime e para as drogas o que sempre existiu. Só que quem era tratado com rigor pela responsabilidade dos pais que realmente queria ver um filho seu no caminho correto, após levar umas boas chineladas e um bom castigo pensavam duas vezes antes de cometer qualquer outra traquinagem. A o invés de termos raiva dessas pessoas, com o tempo elas viravam nossos grandes heróis. Hoje o que se vê nos nossos jovens e crianças são um absurdo que não conseguimos entender. Todos os dias em programas de TV assistimos reportagens de alunos batendo em professores e pais apoiando as atitudes erradas de seus filhos em troca de “mimos” que só trarão prejuízos para todos em um futuro bem próximo. É como narra “Arnaldo Jabor” com muita propriedade em um trecho de um de seus belos artigos, “Quero Voltar a Confiar”, que diz mais ou menos assim: 

“Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que meus netos um dia enfrentarão. Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos. Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos. Não levar vantagem em tudo significa ser idiota. Pagar dívidas em dia é ser tonto. Anistia para corruptos e sonegadores. O que aconteceu conosco? Que valores são esses? Automóveis que valem mais que abraços, filhas querendo cirurgia como presente por passar de ano. A diversão vale mais que um diploma. Mais vale uma maquiagem que um sorvete. Mais vale parecer do que ser. Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo? Quero arrancar as grades da minha janela para poder tocar as flores! Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão! Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero vergonha na cara e a solidariedade. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olhar olho-no-olho. Quero a esperança, a alegria, a confiança! Abaixo o TER, viva o SER. E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como um céu de primavera, leve como a brisa da manhã! E definitivamente bela, como cada amanhecer. Quero ter de volta o meu mundo simples e comum. Onde existia amor, solidariedade e fraternidade como bases. Vamos voltar a ser “gente”. Construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas, Utopia? Quem sabe? Precisamos tentar... Quem sabe comecemos a caminhar transmitindo essa mensagem... Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradeceram!” Pois é amigos, com tudo o que está acontecendo, com nossas crianças com armas nas mãos matando a revelia porque sabe que eles têm a Lei do lado deles e, não têm os três pilares para uma vida digna que são Educação Saúde e Segurança, ou reagimos ou nunca mais teremos de volta nossa infância que tanto nos orgulha. Obrigado Senhor Chinelo. Até a próxima. 

quinta-feira, março 19, 2015

300 Picaretas de Lula ou 400 Achacadores de Cid Gomes?

Em 1993, o ex-deputado federal Luiz Inácio Lula da Silva percorria o Norte do país na preparação para a sua segunda candidatura presidencial e perguntado como via o Congresso Nacional, disse em alto e bom tom: “Há no Congresso uma minoria que se preocupa e trabalha pelo país, mas há uma maioria de uns 300 (trezentos) picaretas que defendem apenas seus próprios interesses”. Ontem, para desespero de um governo totalmente perdido, o Ministro da Educação Cid Gomes, foi a Câmara dos Deputados e disse também em alto e bom tom: “Há 400, 300 deputados “achacadores” no parlamento que gostam de ver o governo frágil, porque é o jeito deles “achacarem mais” e tirar mais proveito”. Os “picaretas” que o Lula tinha se referido devem ser os mesmos “achacadores” que o Cid Gomes se referiu. E agora? Como que o Lula, a Dilma e o governo do PT irão explicar este episódio? Vão dizer que 400 do Cid são menos ladrões, picaretas ou achacadores que os “picaretas” do Lula do passado? Ou esses 400 do Cid são apenas “trombadinhas” perto dos congressistas de 1993? Este é o problema da política que dizem “democráticas deste país”. Quando se está com o “osso” nas mãos, está tudo bem. Eles são os melhores. Eles dizem que cuidam da nação e governam para o povo. O que o agora o ex-ministro disse na câmara ontem sempre aconteceu. São, nem todos claro, pessoas que entram na política apenas para tirar vantagem. São pessoas despreparadas que se quer entendem de Lei e alguns até semianalfabetos. Basta ser um líder sindical ou apenas um líder comunitário que está eleito. Chegando lá, são comprados pelos partidos majoritários a apoiarem o governo deixando de lado toda sua ideologia inicial e viram, como disse o Cid, achacadores para levarem todo o tipo de vantagens deixando seus eleitores a “ver navios”. Pegam o dinheiro de suas emendas, tampa um buraquinho aqui outro ali e o resto vai para seus bolsos. Enriquecem numa velocidade, que como sempre digo, nem o Ayrton Senna conseguia atingir.  

Viram corruptos e fazem da política sua carreira profissional. A maioria sem terem nenhuma formação acadêmica e muitos nem o ensino médio como o grande estadista e Doutor Honoris Causa o ex-presidente e talvez o próximo, LULA. Só que agora o “bicho está pegando” para o governo que foi eleito por ter uma bandeira de proteger o trabalhador e acabar com a “corrupção”, a mesma que a “presidenta” Dilma falou que é uma “velha senhora”, como se fosse impossível acabar com ela ou para justificar o período mais corrupto que este país já viveu em sua história de 12 anos pra cá. Eles conseguiram “quebrar” a maior empresa do Brasil e uma das maiores do mundo, a Petrobrás, roubando e dilapidando seu patrimônio para fazerem caixa para um governo que eles querem que seja eterno e implantarem o “comunismo”. No Brasil, apesar de muitos votarem nessa cambada, o comunismo não pega, pois aqui temos gente honrada que não aceitam estas atrocidades. Basta ver a reação do nosso “povo de bem” nas passeatas do dia 15 de março onde demos um verdadeiro show de ordem, progresso e instinto democrático. Com este ato, o povo brasileiro mostrou ao governo que não precisamos de armas e nem de fazer atrocidades para toma-lo novamente, o que deixou os governantes com a “pulga atrás da orelha”, ao ponto de no outro dia enviar ao congresso um pacote “anticorrupção” para tentar enganar o povo ou mostrar a seus eleitores que são corretos. Por isso, viver no Brasil de hoje é muito dolorido. No serviço público, o funcionário efetivo que não for PT, independentemente de sua formação e competência, estão fora das melhores funções e, os funcionários terceirizados, quando descobrem que não são do PT, são demitidos. Nossa educação é precária, nossa saúde é de terceiro mundo e nossa segurança, com Leis que só dão direitos a bandidos, fica de mãos atadas. O povo acordou e não pode dormir mais até conseguirmos tirar de nossa politica estas “aves de rapina” que só quer nos depenar. Até a próxima.